Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da relação entre percepção dos estressores e a instabilidade hemodinâmica de pacientes no pós-operatório imediato de cirurgia cardíaca

Resumo

A Unidade de Terapia Intensiva (UTI) é uma área crítica destinada à internação de pacientes graves, que requerem atenção profissional especializada de forma contínua, materiais específicos e tecnologias necessárias ao diagnóstico, monitorização e terapia; por isso, é considerada um local gerador de estresse, no qual pacientes apresentam desconfortos físicos e psicológicos decorrentes das características ambientais, caracterizado pelo grande número de equipamentos, de profissionais e de procedimentos que frequentemente interrompem o ciclo circadiano, causando prejuízo do sono e do bem-estar dos pacientes. Por sua vez, os estressores presentes na UTI influenciam a homeostasia, conceituada como a situação em que atributos orgânicos como a pressão arterial, o nível de alerta e o tônus muscular permanecem constantes ou mudam apropriadamente em respostas às diferentes situações. Portanto, acreditamos que o conhecimento sobre os principais estressores percebidos pelos pacientes em uma UTI especializada de pós-operatório imediato de cirurgia cardíaca é uma ferramenta imprescindível para o planejamento da assistência de enfermagem, considerada de alta complexidade e especializada, com o intuito de minimizar consequências prejudiciais à instabilidade hemodinâmica destes pacientes críticos. Objetivo geral: avaliar a relação entre a percepção dos estressores e a instabilidade hemodinâmica dos pacientes no pós-operatório imediato de cirurgia cardíaca, bem como investigar se a presença de ansiedade e depressão pré-operatória influenciam na percepção dos estressores. Metodologia: estudo observacional, de delineamento prospectivo, que será realizado nas Unidades de Internação da Clínica Cirúrgica, da Clínica Médica e na Unidade de Pós-operatório de Cirurgia Torácica e Cardiovascular do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (HCFMRP - USP). Uma amostra de conveniência será formada por pacientes de ambos os sexos, com idade acima de 18 anos, independente da classe social e da raça, que serão submetidos às cirurgias cardíacas eletivas de revascularização do miocárdio e/ou cirurgias para correção de valvopatias, nos períodos pré e pós-operatório. Será avaliada a caracterização sociodemográfica e clínica dos pacientes, por meio de um instrumento elaborado para este fim. Para a mensuração da ansiedade e depressão pré-operatória, utilizaremos o instrumento Hospital Anxiety and Depression Scale (HADS), em sua versão adaptada para o português. Para a avaliação dos estressores percebidos no pós-operatório imediato de cirurgia cardíaca utilizaremos a "Escala de Avaliação de Estressores em Unidade de Terapia Intensiva" (Environmental Stressor Questionnaire - ESQ), na versão adaptada para o português. Utilizaremos o Programa Statistical Package Social Science (SPSS) versão 21.0, para análise descritiva das variáveis do estudo. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
CARINA APARECIDA MAROSTI DESSOTTE; REJANE KIYOMI FURUYA; HÉLEN FRANCINE RODRIGUES; LIDIA APARECIDA ROSSI; ROSANA APARECIDA SPADOTI DANTAS. RELAÇÃO ENTRE ESTRESSORES E INSTABILIDADE HEMODINÂMICA NO PÓS-OPERATÓRIO DE CIRURGIA CARDÍACA. Texto & Contexto : Enfermagem, v. 27, n. 3, p. -, 2018.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.