Busca avançada
Ano de início
Entree

Caracterização das células neuroepiteliais branquiais (prováveis quimiorreceptores de O2) e expressão de c-Fos em áreas centrais após exposição hipóxica em bagre africano (Clarias gariepinus)

Resumo

Em peixes, a hipóxia ambiental desencadeia ajustes fisiológicos detectados principalmente por quimiorreceptores de O2 branquiais. As células neuroepiteliais (NECs) encontradas nos arcos branquiais de peixes são morfologicamente semelhantes às células quimiorreceptoras de mamíferos, sendo sugeridas como prováveis células sensíveis ao O2. O presente projeto tem por finalidade determinar a distribuição das NECs no órgão de troca gasosa do bagre africano (Clarias gariepinus). Os peixes serão mantidos em tanques de 1000 L, com aeração (PwO2 ~ 140 mmHg) e temperatura (25 ± 1 oC) constantes e alimentação diária. Os estudos serão conduzidos por meio da técnica de imunohistoquímica, em busca da caracterização das NECs e da presença do neurotransmissor serotonina (5-HT), de vesículas citoplasmáticas densas coradas (DCVs) e de padrões de inervação. Além disso, os peixes serão submetidos à exposição aguda de hipóxia com intuito de observarmos alterações nas NECs provocadas por este estímulo. Concomitantemente, os encéfalos serão analisados por meio da expressão da proteína c-fos para examinarmos as áreas centrais ativadas durante a exposição à hipóxia aguda. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)