Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação de indicadores de temperamento e comportamento em crianças nascidas pré-termo na fase de 18 a 36 meses

Resumo

O nascimento prematuro constitui-se em fator de risco ao desenvolvimento da criança. Os processos de regulação fisiológica, emocional, da atenção e comportamental ficam afetados no desenvolvimento de prematuros. Os prematuros tem maior risco para problemas de comportamento. Nesse sentido, a variável pessoal (temperamento) e do contexto ambiental (interação materna) podem ajudar na compreensão do desenvolvimento e comportamento de prematuros na fase pré-escolar. Objetivo: Avaliar indicadores de temperamento de crianças nascidas pré-termo, na fase de 18 a 36 meses, e examinar a sua relação com problemas de comportamento da criança e o temperamento materno. Método: A amostra elegível para o estudo inclui 80 crianças nascidas pré-termo (IG < 37 sem) e muito baixo peso «1.500g), com idade entre 18 a 36 meses e suas respectivas mães biológicas. As crianças nasceram e são seguidas em um hospital público universitário. A coleta de dados inclui a avaliação do temperamento da criança por meio do The Early Childhood Behavior Ouestionnaire (ECBO), do comportamento da criança por meio do Child Behavior Ouestionnaire (CBCL 1 V,-5) e a avaliação do temperamento materno por meio do Adult Temperament Questionnaire (ATO). A avaliação será realizada em entrevista individual com a mãe. A análise de dados inclui as seguintes etapas: a) análise de estatística descritiva; b) comparação entre grupos pelo teste t de Student para análise' do temperamento e comportamento da criança, em subgrupos de acordo com a idade gestacional (pré-termo extremo IG <30 semanas de idade gestacional vs. pré-termo moderado IG ~ 32 semanas até 36 semanas e seis dias); c) análise de correlação entre as variáveis do temperamento e comportamento da criança, por meio do teste de correlação de Pearson; d) análise de regressão linear hierárquica, foco predição do desfecho do comportamento da criança com base nas seguintes variáveis preditoras: idade gestacional, sexo, temperamento da criança e temperamento materno. O nível de significância 5%. Adicionalmente será realizada a análise da interação mãe-criança em 5 casos e relacionado com o temperamento da criança. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
MONTE CASSIANO, RAFAELA GUILHERME; GASPARDO, CLAUDIA MARIA; DE DEUS FACIROLI, RICARDO AUGUSTO; MARTINEZ, FRANCISCO EULOGIO; MARTINS LINHARES, MARIA BEATRIZ. Temperament and behavior in toddlers born preterm with related clinical problems. EARLY HUMAN DEVELOPMENT, v. 112, p. 1-8, SEP 2017. Citações Web of Science: 3.
MONTE CASSIANO, RAFAELA GUILHERME; GASPARDO, CLAUDIA MARIA; BUCKER FURINI, GUILHERME CORDARO; MARTINEZ, FRANCISCO EULOGIO; MARTINS LINHARES, MARIA. BEATRIZ. Impact of neonatal risk and temperament on behavioral problems in toddlers born preterm. EARLY HUMAN DEVELOPMENT, v. 103, p. 175-181, DEC 2016. Citações Web of Science: 4.
MARIA BEATRIZ MARTINS LINHARES; CAROLINA BEATRIZ SAVEGNAGO MARTINS. O processo da autorregulação no desenvolvimento de crianças. Estudos de Psicologia (Campinas), v. 32, n. 2, p. 281-293, 2015-06-00.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.