Busca avançada
Ano de início
Entree

Effect of chronic infusion of leptin and nutrition on sexual maturation of zebu heifers

Processo: 13/04612-0
Modalidade de apoio:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Artigo
Vigência: 01 de maio de 2013 - 31 de outubro de 2013
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Zootecnia - Produção Animal
Pesquisador responsável:Luis Felipe Prada e Silva
Beneficiário:Luis Felipe Prada e Silva
Instituição Sede: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Puberdade  Bovinos  Expressão gênica  Nutrição  Tecido adiposo 
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:adipose tissue | Cattle | gene expression | Leptin | Nutrition | Puberty | Puberdade

Resumo

A proporção de gordura na carcaça tem sido proposta como um regulador do início da puberdade em bovinos. De modo a verificar se mudanças no consumo de energia e na concentração de leptina seria capaz de alterar idade, peso vivo e condição corporal à puberdade, trinta e seis novilhas Nelore pré-púberes, 18-10 meses de idade, 275,8 ±17,2 kg PV e ECC de 5 ± 0,5 (escala de 1-9) foram aleatoriamente distribuídas a cada um dos três tratamentos (n=12): H (dieta alta energia), L (dieta baixa energia) e LL (dieta baixa energia + oLeptina). Dietas foram formuladas para promover ganhos de peso de 0,5 kg/d (grupos L e LL) ou 1,2 kg/d (grupo H). Após 14 d de ajuste à dieta, as novilhas do grupo LL receberam injeções subcutâneas de oLeptina à 4,8 µg/kg PV duas vezes ao dia por 56 dias. Grupos H e L receberam injeções similares de 2mL de solução salina. Idade à puberdade foi considerada como a idade à primeira detecção de corpus luteum, confirmado pela concentração plasmática de progesterona > 1ng/mL. Novilhas foram abatidas no segundo dia após detecção de CL. A expressão do gene da leptina foi quantificada por PCR em tempo real utilizando RP-L19 como gene controle. Administração de leptina aumentou (P=0,04) a concentração sérica de leptina, mas não teve efeito (P>0,05) na idade, PV ou ECC à puberdade. Alto consumo de energia aumentou (P < 0,01) a concentração de leptina, acelerou (P=0,02) a puberdade e aumentou (P<0,01) ECC à puberdade, sem alterar (P=0,17) PV à puberdade. Alto consumo de energia também acelerou (P=0,04) o desenvolvimento folicular. Administração de leptina levou a um aumento significativo (P<0,05), porém transitório, no desenvolvimento folicular, que foi semelhante ao aumento transitório na concentração de leptina sérica. Os resultados da expressão gênica demonstraram que o maior consumo de energia aumentou (P<0,01) a administração de leptina diminuiu (P<0,01) a expressão de leptina em três tecidos adiposos. O decréscimo observado na expressão do gene da leptina após a administração de leptina pode explicar a redução na concentração sérica de leptina após 30d de tratamento, e consequentemente o insucesso da leptina em acelerar a puberdade. Nossos resultados não corroboram a hipótese de que a baixa concentração sérica de leptina é um impedimento importante para o início da puberdade em novilhas zebuínas mal alimentadas. Apesar da administração exógena de leptina ter aumentado temporariamente a taxa de crescimento folicular, não houve aceleração da puberdade. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)