Busca avançada
Ano de início
Entree

RTI - 2007 - 2010 - 2011 - Plano anual de aplicação da parcela da reserva técnica para custos de infraestrutura institucional para pesquisa

Resumo

Nos últimos cinco anos, a Embrapa Instrumentação aumentou sua equipe de pesquisadores de 20 para 30 doutores e conquistou liderança em duas redes nacionais de pesquisa, uma em nanotecnologia aplicada à agropecuária, que reúne cerca de 180 pesquisadores, e a outra rede em agricultura de precisão, com 214 pesquisadores. Além dessas linhas de pesquisa, a Unidade atua em manejo e conservação do solo e da água, pós-colheita, agroenergia e meio ambiente. Como centro temático de âmbito nacional da Embrapa, a Unidade conta um diversificado rol de laboratórios que desenvolvem projetos apoiados pela FAPESP e que utilizam técnicas da Física, Química, Ciências Agrárias e das Engenharias para desenvolver metodologias e equipamentos que exploram um amplo espectro de radiações eletromagnéticas, desde a radiofrequência dos pulsos de RMN até radiações ionizantes das tomografias de raios X e gama, passando por infravermelho, pela luzes visíveis do laser da fototérmica e da fotoacústica, e por ultravioleta. Está em andamento a fase II da obra que amplia a área dos laboratórios da Embrapa Instrumentação, financiada pela Embrapa. Este projeto visa a adequação da estrutura elétrica dos laboratórios que serão abrigados por esta obra. O crescimento de outras linhas de pesquisa da Embrapa Instrumentação viabilizou aprovação de expressivo número de projetos FAPESP que permitiram a compra de mais equipamentos de grande porte. Dessa forma, o projeto original do módulo II precisou ser alterado para abrigar mais laboratórios, quais sejam: agroenergia; nanocompósitos; pulverização de precisão; avaliação da qualidade de água; preparação de amostras; espectroscopia de RMN e fotoacústica; eletrônica e desenvolvimento; e oficina mecânica. No processo de licitação do módulo II não foram previstas as cargas elétricas dos equipamentos desses laboratórios relacionados. Portanto, faz-se necessária uma complementação na estrutura elétrica do prédio, com instalação de mais quadros de distribuição, maior extensão de cabos e com bitola maior e mais pontos de tomadas, conforme memorial descritivo nos orçamentos apresentados. Através deste projeto de infraestrutura, se beneficiarão todos os projetos em andamento na instituição. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)