Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeitos comportamentais e alterações apoptóticas neuroniais eliciadas pelo campo magnético contínuo em diferentes regiões do sistema nervoso central após lesões experimentalmente induzidas

Resumo

Diversas condições patológicas dentro do sistema nervoso central (SNC) são frequentemente associadas com uma perda significativa de células neurais. Desordens agudas acontecem de minutos a horas, como o acidente vascular cerebral (AVC). Porém, desordens crônicas, como a Doença de Parkinson (DP) e a Doença de Huntington (DH), se desenvolvem durante anos ou décadas e produzem degeneração neuronial relativamente lenta (Gorman et al., 1996). Em ambas as afecções a morte neuronial apoptótica é um dos principais fatores de disfunções comportamentais. Embora sendo sujeito de extensas pesquisas, tanto para o AVC, DP e DH, os tratamentos são meramente paliativos e sintomáticos. Nesse sentido, modelos animais são uma importante ajuda para a ciência experimental porque eles possibilitam o estudo dos princípios terapêuticos para a abordagem das perturbações funcionais das doenças humanas. A influência de campos magnéticos (CMs) em sistemas biológicos é um tópico de grande investigação na literatura científica. Vários mecanismos têm sido considerados para explicar os efeitos biológicos de CMs. Uma década de pesquisas produziu dados suficientes para implicar o envolvimento de vias de sinalização através do Ca++ como o alvo primário de campos magnéticos. Pela íntima relação dos CMs com o metabolismo do Ca++, a interferência de CMs com o programa de apoptose está intimamente relacionado e já foi relatado, mostrando um aumento de sobrevivência celular por inibição de apoptose por modulação de influxo capacitativo de Ca++. Dessa maneira, o objetivo desse trabalho é avançar com o conhecimento referente entre a interação de campos magnéticos e o tecido neural com disfunções apoptóticas, e ainda, verificar seus efeitos no que diz respeito a melhora da produção motora em três importantes modelos animais de patologias que acometem o SNC. Para a realização de três experimentos, serão utilizados 48 Meriones Unguiculatus com peso entre 50 e 70 gramas e 144 ratos Wistar, machos com peso entre 280 e 300 g. Os gerbilos farão parte do experimento que utilizará um modelo animal de isquemia cerebral global e os ratos Wistar de outros dois experimentos para a produção de modelo animais da Doença de Parkinson e Hungtinton. Após técnicas cirúrgicas específicas, nos três experimentos, todos os animais dos grupos campo magnético serão estimulados por imãs de neodímio e subdividos em estimulação pólo norte e pólo sul. Da mesma maneira, todas as precauções com os grupos controle, falsa cirurgia (se for o caso) e falsa estimulação magnética serão tomadas e esses constituirão a amostra individual de cada experimento. Utilizaremos como sistemas de avaliação do comportamento motor um monitor de atividade com células fotoelétricas, onde poderemos avaliar a resposta motora espontânea dos animais, um equipamento Rota Rod para a avaliação da resposta motora forçada e também equilíbrio e uma caixa de alcance onde é possível avaliar os movimentos finos nas patas anteriores. O Projeto com isquemia cerebral utilizará o monitor de atividade e o rota rod, o projeto com o modelo experimental da DP além desses dois modelos também utilizará a caixa de alcance e o último experimento, com o modelo experimental da DH utilizará apenas o monitor de atividade. Após a realização dos experimentos, os animais receberão uma dose excessiva de Zoletil (10 mg/kg) via intramuscular e serão perfundidos intracardiacamente com solução salina, seguido de formalina. Os animais serão então, decapitados e seus cérebros removidos, congelados e posteriormente, os cortes serão preparados em lâminas de microscopia, utilizando-se a técnica de Hematoxilina e Eosina para a verificação dos sítios de lesão. Para a identificação de processos apoptóticos será realizada uma imunohistoquímica para células TUNEL positivas. Todos os dados obtidos com a ativação comportamental serão analisados através do emprego de uma ANOVA, as diferenças entre os grupos serão evidenciadas pelo teste post-hoc de Dunnett. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
GIORGETTO, CAROLINA; MAZZEI SILVA, ELAINE CRISTINA; KITABATAKE, TAKAE TAMY; BERTOLINO, GUILHERME; DE ARAUJO, JOAO EDUARDO. Behavioural profile of Wistar rats with unilateral striatal lesion by quinolinic acid (animal model of Huntington disease) post-injection of apomorphine and exposure to static magnetic field. Experimental Brain Research, v. 233, n. 5, p. 1455-1462, MAY 2015. Citações Web of Science: 2.
BERTOLINO, GUILHERME; BUIATTI DE ARAUJO, FERNANDA LOPES; DUTRA SOUZA, HUGO CELSO; COIMBRA, NORBERTO CYSNE; DE ARAUJO, JOAO EDUARDO. Neuropathology and behavioral impairments after bilateral global ischemia surgery and exposure to static magnetic field: Evidence in the motor cortex, the hippocampal CA1 region and the neostriatum. International Journal of Radiation Biology, v. 89, n. 8, p. 595-601, AUG 2013. Citações Web of Science: 8.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.