Busca avançada
Ano de início
Entree

HMGB1 e citocinas inflamatórias em lesão pulmonar aguda induzida experimentalmente

Processo: 11/15144-2
Modalidade de apoio:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de novembro de 2011 - 31 de dezembro de 2013
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Saúde Materno-infantil
Pesquisador responsável:Cilmery Suemi Kurokawa
Beneficiário:Cilmery Suemi Kurokawa
Instituição Sede: Faculdade de Medicina (FMB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Pesquisadores associados:Ana Paula Mena Lousada ; João Pessoa Araújo Junior ; José Roberto Fioretto ; Susiane de Oliveira Klefens
Assunto(s):Lesão pulmonar  Síndrome do desconforto respiratório do recém-nascido  Imunidade inata  Citocinas 
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:citocinas | imunidade inata | Lesão Pulmonar Aguda | modelo experimental | Pediatria

Resumo

A lesão pulmonar aguda (LPA) e a Síndrome do Desconforto Respiratório Agudo (SDRA) caracterizam-se por processo inflamatório que leva à quebra da barreira alvéolo-capilar com desenvolvimento de edema intersticial/alveolar, diminuição da complacência pulmonar, hipertensão pulmonar, desequilíbrio da relação ventilação/perfusão e hipoxemia refratária à administração de oxigênio. Apesar do melhor entendimento e avanço tecnológico observado na monitoração e tratamento de pacientes com lesão pulmonar aguda, a mortalidade permanece elevada, entre 26% e 35%, impulsionando os estudos na LPA. Assim, o objetivo deste estudo será avaliar os níveis de IL-8 e TNF-alfa em lavado broncoalveolar e tecido pulmonar, concentração de HMGB1 no lavado broncoalveolar e expressão dos receptores TLR-2 e 4 em tecido pulmonar em coelhos com dois níveis de lesão. Para isso, 45 coelhos de 2,5 kg serão divididos em três grupos: Grupo lesão grave (S), animais com LPA e PaO2 <100 mmHg; Grupo lesão Moderada (M), coelhos com LPA e PaO2 entre 300 e 200 mmHg e Grupo controle (C), coelhos sem LPA. Todos os animais serão ventilados seguindo-se os princípios de ventilação mecânica protetora (VMP), ou seja, volume corrente (6 mL/Kg) e pressão de platô (< 30 cmH2O) limitados e pressão expiratória final positiva (PEEP) elevada. A LPA será induzida por meio de lavagem traqueal com salina aquecida (30 mL/Kg, 38oC). Índices de oxigenação serão obtidos por gasometria arterial para compor os grupos com LPA moderada e grave. Após a indução da lesão pulmonar e ventilação, os animais serão submetidos à eutanásia e serão coletados o lavado broncoalveolar e o tecido pulmonar para determinar a concentração de IL-8 e TNF-alfa e para avaliar a expressão de TLR2 e 4. A HMGB-1 e a contagem de neutrófilos serão determinadas somente no lavado broncoalveolar. Os parâmetros de função pulmonar avaliados para associação com os mediadores determinados serão a complacência pulmonar estática e a pressão média vias aéreas. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
C.S. KUROKAWA; J.P. ARAÚJO JÚNIOR; R.B. PIRES; M.F. CARPI; M.A. MORAES; L.T.L. MEDEIROS; J.R. FIORETTO. [HMGB1 e citocinas inflamatórias em lesão pulmonar aguda experimental induzida em coelhos]. Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia, v. 72, n. 4, p. 1329-1338, . (11/15144-2)

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas utilizando este formulário.