Busca avançada
Ano de início
Entree

A improvisação musical e suas conexões

Resumo

Trata-se de um projeto que visa dar continuidade à uma pesquisa anterior que também obteve financiamento da Fapesp. O projeto anterior - Investigação sobre o ambiente da livre improvisação musical - tratou das relações entre o pensamento composicional contemporâneo e a improvisação, realizou um estudo sistemático do relacionamento dos músicos entre si e com os aparatos eletrônicos e foi concluído com sucesso em 2009 quando passamos a fazer parte da equipe do projeto temático Mobile coordenado pelo professor Fernando Iazzetta. Como resultado do projeto anterior tivemos a consolidação desta linha de pesquisa (improvisação) no Departamento de Música da USP com a implantação de um núcleo de pesquisa sobre o assunto com uma vasta produção acadêmica (formado por mestrandos, doutorandos e pós-doutorandos), a criação de disciplinas na graduação e na pós e a constituição de dois grupos regulares de investigação prática e teórica: o grupo Musicaficta (com Fernando Iazzetta e Cesar Villavicencio) e a Orquestra Errante (composta por alunos do departamento). Com o grupo Musicaficta desenvolvemos, além de uma consistente atuação artística em eventos dedicados à música contemporânea, as investigações relacionadas ao uso de dispositivos eletrônicos, tanto para a interação entre os músicos quanto para a expansão das possibilidades técnicas dos instrumentos. A este tipo de procedimento demos o nome de máquina de improvisar. Para o desenvolvimento da parte propriamente tecnológica dos dispositivos com a preparação dos patches de interação no software Pure Data, contamos com o auxílio do aluno de doutorado Alexandre Porres, vinculado ao projeto Mobile e proposto como integrante da equipe do projeto ora apresentado. O projeto atual tem como objetivos sistematizar a produção acadêmica, artística e bibliográfica do grupo de pesquisa citado, produzindo e publicando artigos em português e inglês, possibilitar a participação em congressos no país e no exterior, além de dar continuidade à investigação sobre a improvisação em suas conexões com outras áreas do conhecimento. As áreas principais de conexão são a composição, a educação, a tecnologia, a história, a ánalise, a crítica genética, a etnomusicologia e a filosofia. Portanto, o projeto deve ter desdobramentos teóricos - através da realização de uma revisão da literatura e da produção bibliográfica - e práticos, com a implantação e consolidação de grupos de estudo e de performance. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Revista Pesquisa FAPESP sobre o auxílio::
Los sonidos de un cuasi caos 
Os sons de um quase caos 
Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)