Busca avançada
Ano de início
Entree

Aspectos moleculares da junção neuromuscular sob o efeito de venenos e toxinas botrópicas com ação pré-sináptica

Resumo

Os Viperídeos no Brasil são os responsáveis pela maioria dos casos de envenenamento por serpente, sendo 87,5% dos acidentes botrópicos. Sabe-se que os venenos de serpentes do gênero Bothrops, entre elas: "jararaca", "jararacuçu", "urutu-cruzeiro", "cotiara", "jararaca-do-rabo-branco", "malha-de-sapo", "patrona", "surucucurana", "combóia", "caiçara", bem como a maioria de suas frações (miotoxinas), até então caracterizadas, tem ação miotóxicas. Porém alguns destes venenos e suas frações atuam sobre a junção neuromuscular, em sua porção pré-sináptica através de mecanismos(s) ainda não elucidado(s). Desta forma o presente trabalho visa esclarecer a ação molecular de alguns destes compostos (veneno bruto de Bothrops insularis, Bothrops marajoensis, Bothrops alternatus, Bothrops neuwiedi, Bothriopsis bilineata, toxina Bmaj-9 do veneno de B. marajoensi, BaTX do veneno de B. alternatu, NeuTX-I e NeuTX-II do veneno de B. neuwiedi, BthTX-I do veneno de Bothrops jararacussu) sobre a junção neuromuscular e o mecanismo de ação destes venenos e toxinas botrópicas, na tentativa de descobrir se estes atuam de alguma forma no arranjo das vesículas sinápticas, ou ainda nos mecanismos de exocitose e reciclagem do neurotransmissor. A realização das técnicas propostas permitirá a caracterização ultraestrutural, utilizando microscopia eletrônica de transmissão, da junção neuromuscular de ave (preparações biventer cervicis de pintainho) e mamífero (preparação nervo frênico diafragma de camundongo), a averiguação da ação de diferentes venenos e toxinas botrópicas, as quais já foram descritas na literatura como tendo ação pré-sináptica, sobre a junção neuromuscular e a identificação, por imunohistoquímica e western blotting, da presença ou ausência das proteínas relacionadas à junção neuromuscular, especificamente a proteína sinaptofisina, presente na vesícula sináptica, e as proteínas VAMP-1, sintaxina e SNAP-25, constituintes do complexo SNARE presentes na membrana pré-sináptica da junção neuromuscular, viabilizando relacionar os achados de microscopia eletrônica, imunohistoquímica e western blotting aos dados miográficos novamente obtidos com os já mencionados na literatura para uma precisa caracterização dos venenos e toxinas como compostos de ação pré-sináptica. A caracterização das proteínas presentes na vesícula sináptica e na membrana pré-sináptica do motoneurônio é uma importante ferramenta para auxiliar na compreensão do mecanismo de ação molecular de neurotoxinas pré-sinápticas, como algumas fosfolipases A2. O projeto, de característica multidisciplinar, permitirá aos envolvidos a aquisição de conhecimentos na área de Biologia Celular e Molecular, Bioquímica, Fisiologia e Farmacologia. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
MELARE, RODOLFO; FLORIANO, RAFAEL STUANI; GRACIA, MARTA; RODRIGUES-SIMIONI, LEA; DA CRUZ-HOFLING, MARIA ALICE; ROCHA, THALITA. Ultrastructural aspects of mouse nerve-muscle preparation exposed to Bothrops jararacussu and Bothrops bilineatus venoms and their toxins BthTX-I and Bbil-TX: Unknown myotoxic effects. MICROSCOPY RESEARCH AND TECHNIQUE, v. 79, n. 11, p. 1082-1089, NOV 2016. Citações Web of Science: 2.
LISBOA, ANTONIO; MELARE, RODOLFO; FRANCO, JUNIA R. B.; BIS, CAROLINA V.; GRACIA, MARTA; PONCE-SOTO, LUIS A.; MARANGONI, SERGIO; RODRIGUES-SIMIONI, LEA; DA CRUZ-HOFLING, MARIA ALICE; ROCHA, THALITA. Presynaptic Proteins as Markers of the Neurotoxic Activity of BmjeTX-I and BmjeTX-II Toxins from Bothrops marajoensis (Marajo Lancehead) Snake Venom. BIOCHEMISTRY RESEARCH INTERNATIONAL, 2016. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.