Busca avançada
Ano de início
Entree

Determinação isotópica (delta per mil e % átomos) de 13C, 15N, e 34S por espectrometria de massas (IRMS): aplicações nas áreas agroindustrial e ambiental

Processo: 04/08861-6
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Programa Equipamentos Multiusuários
Vigência: 01 de abril de 2005 - 31 de março de 2007
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Nuclear
Pesquisador responsável:José Albertino Bendassolli
Beneficiário:José Albertino Bendassolli
Instituição-sede: Centro de Energia Nuclear na Agricultura (CENA). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba , SP, Brasil
Assunto(s):Enriquecimento isotópico  Espectrometria de massas  Isótopos estáveis  Nitrogênio  Paleoambientes  Traçadores isotópicos 
As informações de acesso ao Equipamento Multiusuário são de responsabilidade do Pesquisador responsável
Página web do EMU: Página do Equipamento Multiusuário não informada
Tipo de equipamento: Tipo de Equipamento Multiusuário não informado
Fabricante: Fabricante não informado
Modelo: Modelo não informado

Resumo

O projeto tem por objetivo o estabelecimento de metodologia para produção de glifosato-15N enriquecido no isótopo estável. O desenvolvimento do plano em apreço deverá compreender as seguintes etapas: a-) Obtenção de 15NH4+ com elevado enriquecimento, utilizando-se da metodologia por cromatografia de troca iônica em sistema cascata (processo FAPESP 96/6463-5); b-) Produção de 15NH3 aquosa, com elevado enriquecimento, a partir do 15NH4+; c-) Síntese da glicina a partir da 15NH3aq e ácido cloroacético e recuperação dos principais resíduos gerados e do 15N-(15NH3 em excesso) (Processo FAPESP 99/09419-5); d) produção do ácido clorometilfosfônico a partir do dicloreto clorometilfosfônico; e-) Produção do glifosato-15N a partir da glicina- 15N; f-) Metodologia para purificação do glifosato-15N e tratamento de resíduos; g-) Determinação analítica de 15N (% em átomos de 15N) através da espectrometria de massas; h-) Determinação do herbicida glifosato-15N utilizando TLC, HPLC. Deve-se destacar que a tecnologia de separação isotópica e produção de compostos enriquecidos nos isótopos de 15N, 34S, 10B, entre outros, não é repassada por países que as detém devido a interesse econômico e muitas vezes estratégicos. Pode-se ainda ressaltar que a marcação na molécula orgânica com isótopo estável, deve trazer grandes vantagens em relação ao composto marcado no radioisótopo 14C (importado) comumente empregado em experimentos de campo. A disponibilidade de compostos orgânicos enriquecidos em 15N a custo inferior ao FOB (exterior) deve proporcionar vantagens a pesquisadores do país, da mesma forma que os vários compostos inorgânicos disponíveis no Laboratório de Isótopos Estáveis impulsionou significativamente as pesquisas com o emprego de traçadores não radioativos (não gerando resíduos radioativos de difícil manuseio e destino final. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)