Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito da suplementação com castanha-do-Brasil (Bertholletia excelsa H.B.K.) na expressão gênica de citocinas inflamatórias e sua relação com o estresse oxidativo em pacientes com Diabetes mellitus tipo 1

Processo: 10/15197-6
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de abril de 2011 - 31 de março de 2013
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Nutrição - Bioquímica da Nutrição
Pesquisador responsável:Silvia Maria Franciscato Cozzolino
Beneficiário:Silvia Maria Franciscato Cozzolino
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCF). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados: Angela Maria Spinola Castro ; Liliane Vianapires ; Marcelo Macedo Rogero
Assunto(s):Selênio  Diabetes mellitus tipo 1  Estresse oxidativo  Expressão gênica 

Resumo

Diversas hipóteses para atividade anti-inflamatória do mineral selênio têm sido sugeridas, tais como, aumento da atividade da GPx nos tecidos e efeito inibitório da enzima oxído nítrico sintase. Associado a esse aspecto, o selênio faz parte do sistema de defesa antioxidante, por reduzir a produção de radicais livres, e consequentemente, inibir a via de ativação do NF-kB, o qual reduz a expressão de mRNA de genes ligados aos processos inflamatórios. Assim, este trabalho tem como objetivo avaliar o efeito da suplementação com castanha-do-brasil (Bertholletia excelsa H.B.K.), fonte dietética de selênio, na expressão gênica de citocinas inflamatórias e sua relação com o estresse oxidativo em pacientes com diabetes mellitus tipo 1. Este estudo será de natureza longitudinal e crossover. Serão constituídos dois grupos de pacientes com diabetes mellitus tipo 1 atendidos no Setor de Endocrinologia Pediátrica da Universidade Federal de São Paulo. Um grupo será composto por 50 pacientes, e receberá suplementação de ½ nóz de castanha-do-brasil por dia, durante dois meses, e o outro (50 pacientes) não receberá a suplementação. Após a intervenção os dois grupos passarão por um período de washout de três meses de duração, e então será realizado o crossover entre os grupos. Serão avaliados os parâmetros bioquímicos relativos ao status de selênio, perfil lipídico, glicemia, estresse oxidativo e processos inflamatórios, bem como a expressão gênica de TNF-a, IL-6, COX-2, MCP-1 e ICAM. A avaliação da composição corporal será realizada através da bioimpedância e de medidas do peso, estatura e circunferência da cintura. Será avaliado o consumo alimentar, através do registro alimentar de três dias e a análise será feita por meio do software NutWin, da Escola Paulista de Medicina/UNIFESP. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)