Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito dos monoterpenos sobre a doenca ulcerosa peptica

Processo: 09/54603-2
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de outubro de 2010 - 31 de março de 2013
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Etnofarmacologia
Pesquisador responsável:Clélia Akiko Hiruma Lima
Beneficiário:Clélia Akiko Hiruma Lima
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IBB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Monoterpenos  Produtos naturais  Óleos essenciais 

Resumo

A úlcera duodenal é uma doença que acomete 5-10% da população americana em ao menos uma vez em suas vidas, e esta forma de úlcera é duas a até quatro vezes mais prevalente do que úlcera gástrica. A utilização cada vez mais freqüente e indiscriminada de DAINE nos últimos 10 anos tem aumentado significativamente os riscos de hemorragias gastrintestinais e úlceras pépticas na população mundial. Apesar da ausência de registros epidemiológicos, estima-se no Brasil que existam milhares de casos envolvendo esse tipo de doença, o que significa um problema de saúde pública importante e torna a busca por novas substâncias potencialmente antiulcerogênica essencial. Nosso grupo de pesquisa tem buscado opções terapêuticas para o tratamento das úlceras gástricas e duodenais junto ao óleo essencial de Citrus aurantium (laranja amarga). Nossos estudos apontam que o óleo essencial possui expressiva ação gastroprotetora e cicatrizante da mucosa gástrica de ratos submetidos a diferentes fatores lesivos. Esta ação se deve ao fortalecimento dos fatores protetores tais como a produção elevada de muco, bicarbonato e PGE-2 (prostaglandina E2) e também pela ativação de fatores proliferativos celulares (PCNA) e de reestruturação da matriz tecidual que restabeleceram a arquitetura da mucosa gástrica destruída. A ação cicatrizante do óleo essencial foi observada em animais jovens e também idosos (ratos de 48 meses) onde os fatores responsáveis pela cicatrização da mucosa gástrica de ratos idosos é basicamente pela ativação dos fatores angiogênicos (VEGF) promovidos pelo óleo essencial de C. aurantium. Em vista dos resultados promissores e empolgantes com o óleo essencial de C. aurantium, esta proposta visa avaliar um dos constituintes isolados do óleo essencial de C. aurantium, o mirceno e compará-lo com os outros monoterpenos acíclicos (nerol e geraniol) de semelhança estrutural para avaliar sua efetividade e também seus prováveis mecanismos de proteção e/ou cicatrização da mucosa gástrica e duodenal com o objetivo de oferecer a população novas opções terapêuticas antiulcerosas. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)