Busca avançada
Ano de início
Entree

Estrutura das comunidades de formigas de serapilheira em cultivo extensivo de Eucalyptus grandis dunnii Maiden, em áreas de Mata Atlântica

Resumo

Eucalyptus grandis é atualmente a espécie de eucalipto mais cultivada para a produção de celulose no país, pois apresenta um alto rendimento por unidade de área. A região da Bacia Hidrográfica do Alto Tietê, que é formada pelos principais remanescentes de Mata Atlântica do estado de São Paulo, possui extensas áreas com plantio desse táxon. A serapilheira das florestas tropicais é apontada como um ambiente de alta diversidade morfológica e funcional, e as formigas são importantes elementos na formação desse estrato; porém, pouco se sabe sobre os fatores que estruturam suas comunidades nos cultivos extensivos de eucaliptos em áreas de Mata Atlântica. O entendimento desses fatores poderá colaborar em programas de recuperação de áreas de eucaliptos, cujo cultivo foi abandonado; ou, ainda, em plantios manejados para a produção comercial. Nesse sentido, o presente projeto propõe o estudo de alguns componentes estruturais da serapilheira e do ambiente em cultivos de eucaliptos com a espécie mais comercializada atualmente, para construir modelos causais dos fatores que determinam a riqueza e composição de formigas nessas florestas. Para atingir esse objetivo, pretendemos analisar a riqueza e abundancia de outros invertebrados selecionados e a estrutura do hábitat. Os sítios escolhidos para a realização do projeto possuem como composição florística original Floresta Ombrófila Densa, pertencente a Serra do Mar. Esperamos que os resultados permitam elaborar modelos explicativos gerais sobre a estrutura trafica da serapilheira em florestas de eucaliptos, além de fornecer informações sobre o estado atual das comunidades de formigas em áreas de Mata Atlântica aflorestadas com E. grandis, o que é interessante para programas de conservação da Bacia Hidrográfica do Alto Tietê, já que esse inseto é considerado um bioindicador (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas (5)
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
MARTELLO, FELIPE; DE BELLO, FRANCESCO; DE CASTRO MORINI, MARIA SANTINA; SILVA, ROGERIO R.; DE SOUZA-CAMPANA, DEBORA RODRIGES; RIBEIRO, MILTON CEZAR; CARMONA, CARLOS P.. Homogenization and impoverishment of taxonomic and functional diversity of ants in Eucalyptus plantations. SCIENTIFIC REPORTS, v. 8, . (10/50294-2, 15/05126-8, 10/50973-7, 13/50421-2)
FERNANDES, T. T.; SILVA, R. R.; SOUZA-CAMPANA, D. R.; SILVA, N. S.; SILVA, O. G. M.; MORINI, M. S. C.. Occurrence of Ants (Hymenoptera: Formicidae) in both Leaf Litter and Twigs in Atlantic Forest. Sociobiology, v. 67, n. 2, p. 163-172, . (10/50294-2, 13/16861-5, 10/50973-7)
DE SOUZA-CAMPANA, DEBORA RODRIGUES; SILVA, ROGERIO R.; FERNANDES, TAE TANAAMI; DE MORAIS SILVA, OTAVIO GUILHERME; SAAD, LUIZA PAINE; DE CASTRO MORINI, MARIA SANTINA. Twigs in the Leaf Litter as Ant Habitats in Different Vegetation Habitats in Southeastern Brazil. TROPICAL CONSERVATION SCIENCE, v. 10, . (13/16861-5, 10/50294-2, 10/50973-7)
FERNANDES, T. T.; SOUZA-CAMPANA, D. R.; SILVA, R. R.; MORINI, M. S. C.. Ants that Frequently Colonize Twigs in the Leaf Litter of Different Vegetation Habitats. Sociobiology, v. 65, n. 2, p. 340-344, . (13/16861-5, 10/50294-2, 10/50973-7)
CLAUDIA TIEMI WAZEMA; VICTOR HIDEKI NAGATANI; DÉBORA RODRIGUES DE SOUZA-CAMPANA; FABRÍCIO SEVERO MAGALHÃES; RICARDO SARTORELLO; MARIA SANTINA DE CASTRO MORINI. O que diferentes paisagens da Floresta Atlântica nos mostram sobre a ocorrência de Discothyrea Roger, 1863 (Formicidae: Proceratiinae)?. Biota Neotropica, v. 20, n. 4, . (10/50973-7, 14/50280-2, 10/50294-2)

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.