Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise de polimorfismos do DNA a partir de pêlos pubianos e cabelos para identificação humana

Resumo

O aumento da violência, em geral, tornou imperativa o desenvolvimento e a utilização das técnicas de identificação genética na rotina forense. Por outro lado, as amostras de vestígios biológicos, como pêlos e cabelos, são os mais frequentemente encontrados em cenas de crime ou em corpos já decompostos. A análise dos polimorfismos do DNA para investigação de vínculo e identidade genética humana pode ser considerada um dos principais avanços técnicos desde a descoberta das impressões digitais. A identificação humana através da análise de DNA utiliza o perfil genético de um indivíduo baseado na combinação de diversos marcadores que são herdados de seus progenitores. Esses marcadores são geralmente diferenças nas sequências de DNA nuclear entre os indivíduos (polimorfismos). Em alguns casos, entretanto, a análise do DNA nuclear não pode ser aplicada. Isso ocorre quando o DNA da amostra apresenta-se degradado ou em casos onde o material biológico não apresenta o DNA nuclear analisável. Nestes casos, a análise do DNA mitocondrial (DNA mt) é o método de escolha. Entretanto, em um mesmo indivíduo podem existir populações de DNA mt diferentes, fenômeno denominado heteroplasmia. Este trabalho tem como objetivo analisar as características dos pêlos pubianos e cabelos em diferentes fases do crescimento (anagênico, telogênico e catagênico), bem como a análise dos polimorfismos de DNA (nuclear e mitocondrial) nessas amostras, visando sua aplicação para a identificação forense. Após a PCR, serão analisados os fragmentos das regiões curtas em tandem (STR), e as seqüências das regiões hipervariáveis HV1 e HV2 obtidas das amostras de cabelos, pêlos pubianos e sangue de 200 indivíduos, todos provenientes de casos do Serviço de Verificação de Óbitos (SVO) - Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (HCFMUSP). As análises serão realizadas nos laboratórios da Universidade Federal de São Paulo - Escola Paulista de Medicina (UNIFESP). Essa linha de pesquisa vem sendo desenvolvida desde 2004 [com provação da Comissão de Ética para Análise de Projetos de Pesquisa -CAPPesq do HCFMUSP, protocolo de pesquisa nº 777/04 ], com resultados iniciais já apresentados em Congressos Científicos. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)