Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeitos da inflamação articular sobre o músculo esquelético - avaliação morfológica e molecular

Processo: 07/07475-3
Modalidade de apoio:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 31 de julho de 2010 - 30 de janeiro de 2011
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Pesquisador responsável:Tania de Fatima Salvini
Beneficiário:Tania de Fatima Salvini
Instituição Sede: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Plasticidade muscular  Músculo esquelético  Sistema musculoesquelético  Fisioterapia  Expressão gênica  Inflamação 
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:expressão gênica | fisioterapia | Inflamação | Músculo esquelético | plasticidade muscular | Fisioterapia

Resumo

O laboratório de Plasticidade Muscular da UFSCar desenvolve há vários anos, trabalhos sobre a adaptação do tecido muscular a diferentes tipos de estímulos frequentemente utilizados pelo fisioterapeuta na reabilitacao muscular, como o alongamento e a eletroestimulação, contribuindo com a literatura científica nesta área(Gomes et al., 2004, 2006; Coutinho et al., 2004,2006; Russo et al., 2007; Peviani et al,. 2007). Um tema de interesse de nosso grupo, mas ainda não foi estudado em nosso laboratório, seria o efeito da inflamação articular sobre o músculo esquelético. O estudo deste tema é importante para a área de Fisioterapia e Reabilitação de modo geral, já que em presença de inflamação articular a intervenção terapêutica tem sido focada principalmente no controle dos sinais e sintomas da doença articular. Poucos estudos foram realizados com o objetivo de avaliar a relação entre inflamação articular e os musculos esqueleticos associados a articulação acometida, particularmente a analise de alguns dos principais marcadores moleculares relacionados à atrofia e inflamação articular como a Atrogina-1 e o MuRF-1 (via ubiquitina-proteossoma) e o TNF-alpha. Objetivo: Avaliar o efeito da inflamação articular tibio-társica sobre a expressao dos genes associados ao processo de atrofia muscular e análise de suas respectivas proteinas, bem como a área de seção transversa das fibras dos músculos Sole e TA de ratos. Metodologia: 24 ratos Wistar serão distribuídos em tres grupos (Controle, Inflamação e Sham), os músculos soleo e tibial direito e esquerdo serão retirados com o animal vivo e anestesiado; será feita a analise histológica e da expressão gênica (extração do RNA total,RT-PCR (Reverse Transcriptase - Polymerase Chain Reaction) e Real Time-PCR), Western Blot e imunoflorescencia. Para a analise dos resultados será aplicada a ANOVA one - way seguida pelo teste de Tukey, considerando um nivel de significância mínimo de 0.05. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)