Busca avançada
Ano de início
Entree

Aspectos estruturais, ultraestruturais e quantitativos dos efeitos da desnutrição protéica pré e pós-natal e da renutrição pós-natal no plexo ganglionar da traqueia de ratos

Processo: 09/06482-1
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de agosto de 2009 - 31 de julho de 2011
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Morfologia - Anatomia
Pesquisador responsável:Edson Aparecido Liberti
Beneficiário:Edson Aparecido Liberti
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Morfometria  Traqueia  Nutrição animal 

Resumo

A traqueia de mamíferos é inervada por fibras nervosas provenientes do nervo vago, da cadeia simpática e por um grupo de gânglios situados na sua superfície dorsal (CHIANG e GABELLA, 1986). Os gânglios são pequenos e anatômica e fisiologicamente são muito menos estudados do que os gânglios da cadeia simpática ou mesmo intestinais (CASTELUCCI e col., 2002; FONTES e col., 2004). Em geral, participam dessa inervação, dois troncos nervosos longitudinais posteriores, aderidos à parede membranácea da traqueia, que emitem prolongamentos conectados a gânglios nervosos; estes, de formato arredondado, alongado ou irregular, contendo até 45 neurônios, estão envoltos por uma cápsula constituída por fibras colágenas e elásticas (FURLANI e col., 2008). Constituintes do plexo traqueal, esses gânglios foram originariamente estudados em preparados totais de membrana por Chiang e Gabella (1986), em camundongos, constituindo-se na principal referência sobre esse tipo de plexo da parte autônoma do sistema nervoso. Relativamente à neuroquímica dos seus circuitos neuronais, são descritos neurônios colinérgicos, adrenérgicos, nitrérgicos, peptidérgicos (TERADA e col., 1992; DEY, SATTERFIELD, ALTEMUS, 1999; YASHUHARA e col., 2007) numa tentativa de interpretar as interações sinápticas que controlam, não somente as funções da traqueia, mas seus reflexos no parênquima pulmonar Massari e Haxhiu (2002). Desta forma, pretende-se no presente estudo, utilizando-se diferentes técnicas de evidenciação neuronal e de microscopia eletrônica de transmissão, os efeitos da desnutrição proteica severa e da recuperação proteica, no plexo traqueal de ratos jovens. Para tanto, serão determinados parâmetros como a morfologia dos gânglios e neurônios; o número total estimado de neurônios constituintes do plexo; o número e tamanho dos neurônios nitrérgicos e colinérgicos; a presença de neurônios imunorreativos à substância P e ao VIP e a ultraestrutura dos neurônios ganglionares. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)