Busca avançada
Ano de início
Entree

Amostragem de solos para estudos de sequestro do carbono em uma área de revegetação no estado de São Paulo

Resumo

As mudanças climáticas constituem uma grande ameaça para o meio ambiente e o desenvolvimento sustentável no mundo. Estas mudanças são causadas pelo aumento do efeito estufa sobre os níveis desejados, devido principalmente aos gases que absorvem a radiação solar (SZACÁKS, 2003). Com o fim de diminuir os efeitos causados pelo aumento dos gases, a Convenção das Nações Unidas para a Mudança Climática assinala entre as diferentes alternativas, o sequestro do CO2 por meio da capacidade da absorção biológica nas florestas e nos solos. Em 2006 indicam os tipos de reservatórios que podem ser considerados para o sequestro: Biomassa sobre e debaixo da terra, madeira morta, liteira e solos. Este trabalho é centrado no reservatório solo, tendo em vista que a concentração de carbono orgânico dos solos (1500 Pg. C no primeiro metro de profundidade) representa a maior reserva em interação com a atmosfera, considerando que a vegetação (650 Pg. C) e a atmosfera (750 Pg. C) guardam uma quantidade consideravelmente menor (FAO, 2002). O maior problema é que as metodologias para estudar os reservatórios do carbono no solo são poucas e, além disso, apresentam outra grande dificuldade, a comparação dos resultados e a integração em bases de dados de confiança são impossíveis na pratica, devido às diferenças nas formas como são realizadas amostragens e as medições. No momento não existem metodologias padrões para medir o sequestro do carbono em sistemas de produção agrícolas (ACOSTA 2001, ETCHEVERS 2001).O objetivo deste trabalho é elaborar um plano de amostragem do solo em reflorestamentos com espécies nativas para a determinação do carbono utilizado nos Mecanismos do Desenvolvimento Limpo, por meio da comparação dos diferentes tipos de amostragem usados nos solos. Será implementada a metodologia indicada em 2006 pelo Painel Intergovernamental na Mudança Climática. Para o Brasil este estudo é importante já que é dono da maior floresta do mundo, estimando-se uma grande captura de CO2, que poderia render divisas mediante a venda de cotas. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)