Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo experimental em cobaias para avaliação da repercussão do estado de aeração da cavidade timpânica sobre o exame de emissões otoacústicas

Processo: 06/01059-5
Modalidade de apoio:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de junho de 2006 - 31 de maio de 2007
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Pesquisador responsável:Ney Penteado de Castro Júnior
Beneficiário:Ney Penteado de Castro Júnior
Instituição Sede: Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo (FCMSCSP). Fundação Arnaldo Vieira de Carvalho. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Clínica médica  Otorrinolaringologia  Emissões otoacústicas  Potenciais evocados auditivos  Otite média 
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Cobaias | Emissoes Fotoacusticas | Liquido | Otorrinolaringologia

Resumo

O exame de emissões otoacústicas (EOA) associado ao exame de potencial auditivo de tronco e exame clínico, tem sido considerado o melhor método para se fazer a detecção precoce de deficiências auditivas na infância. Entretanto, a universalidade do método tem sido questionada devido aos problemas relacionados com a interferência que o exame poderia sofrer na presença de líquido nas cavidades timpânicas. Isto sendo verdade, com a alta prevalência de otite média com efusão em crianças entre 2 e 6 anos de idade, além da também provável presença de líquido na orelha média de recém-nascidos, acabaria por inviabilizar o exame se não tivermos a exata noção de quais são as modificações determinadas pelo líquido, seja por sua quantidade, seja por sua qualidade. O conhecimento da interferência que o líquido pode causar no exame poderia ser útil na avaliação dos seus resultados e, também poderia representar uma nova modalidade diagnóstica visto que se a correlação 'líquido na orelha média-interferência nas EOA' for sistemática e consistente, o método poderia ser usado para determinar o status da doença da orelha média. Os estudos atuais, encontrados na literatura médica, têm se concentrado na coleta de dados clínicos e no exame de EOA de pacientes portadores de doenças da orelha interna Há diversos estudos que relatam as dificuldades e mesmo a impossibilidade total de realização do exame em pacientes com distúrbios da orelha média, entretanto, não encontramos qualquer estudo onde a quantidade de líquido na cavidade e a sua viscosidade e densidade tenham sido relatadas pelos autores. Portanto, consideramos de grande importância estabelecer um método experimental que possa mimetizar as condições de doença da orelha média, de maneira controlada, para que possamos determinar o real impacto da presença de líquido na orelha média no resultado do exame de EOA. Objetivo: tentar estabelecer a relação entre a presença e qualidade de líquido na cavidade timpânica de cobaias com as respostas do exame de emissões otoacústicas. Material e Método: Serão estudadas 53 cobaias albinas de cerca de 3 meses de idade e aproximadamente 400g. Todos os animais serão submetidos a timpanotomia com agulha de flebotomia e terão líquido injetado nas cavidades timpânicas. Os animais serão avaliados todos no mesmo dia, sendo agrupados por quantidade e viscosidade do líquido infiltrado nas cavidades timpânicas para que possamos ter idéia das possíveis modificações ocorridas nas respostas das EOAs. Os exames pré-infiltração dos próprios animais serão seus controles e o estudo terá avaliação pareada. Os animais serão submetidos à anestesia geral previamente ao procedimento e mantidos sob ventilação espontânea. Em seguida os animais selecionados receberão a injeção de um dentre 9 tipos de fluido, variando em quantidade e viscosidade. Serão realizados exames de emissões otoacústicas espontâneas por produtos de distorção pelas técnicas padrão, antes e depois das injeções e os resultados encontrados serão comparados entre os grupos de estudo e controle através de analise de variância e teste T de Student entre os pares e os grupos como um todo, para os parâmetros com valores contínuos como amplitude das emissões e através de teste de Spearman, não paramétrico, para as variáveis não contínuas como presença ou ausência de emissões. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)