Busca avançada
Ano de início
Entree

Resistencia de uniao e morfologia da dentina humana vital de diferentes tempos de condicionamento com acido fosforico.

Processo: 04/04797-1
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de dezembro de 2004 - 30 de junho de 2006
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Materiais Odontológicos
Pesquisador responsável:Saulo Geraldeli
Beneficiário:Saulo Geraldeli
Instituição-sede: Faculdades Integradas de Guarulhos (FIG). Guarulhos , SP, Brasil
Assunto(s):Ácido fosfórico  In vivo  Resistência de união (odontologia)  Microtração  Dentina 

Resumo

Estudos in vivo são essenciais para o entendimento da relevância da união à dentina humana. O projeto irá avaliar, em dentina vital, a resistência de união e a profundidade da desmineralização em função da variação do tempo de aplicação do ácido fosfórico. Dentes pré-molares íntegros indicados para exodontia por motivos ortodônticos serão selecionados. Um preparo cavitário de classe I oclusal tipo "snake eye" será realizado. O ácido fosfórico será aplicado sobre o esmalte e a dentina por 5, 20 ou 80s, lavado por jato de água com o dobro do condicionamento ácido: o substrato dentinário será mantido úmido. Resistência de união (pré-molar superior): o adesivo será aplicado e fotopoativoado, seguido da inserção e polimerização, em camadas, da resina composta. Após a exodontia, paralelogramos de 1 mm2 serão obtidos mediante cortes nos sentidos vestíbulo-lingual e mésio-distal do dente. Cada espécime será colado no dispositivo de Geraldeli e testado mecanicamente em uma máquina universal de ensaio a uma velocidade de 0,5 mm/min. Profundidade de desmineralizacao (pré-molar inferior): após a remoção do ácido, será iniciada a fixação do estado real da dentina com uma bola de algodão embebida em solução fixadora. Esta bola será recoberta por um tampão de resina que protegerá a dentina condicionada contra a saliva e o sangue durante a exodontia. Terminada as etapas de fixação do dente, este será fraturado na parede pulpar com o auxílio de um cinzel expondo a dentina lateral desmineralizada pelo ácido. A profundidade de desmineralizacao será avaliada em microscopia eletrônica de varredura considerando diferentes posições na junção parede pulpar/superfície lateral fraturada. Os dados obtidos na resistência de união e na profundidade de desmineralizacao serão avaliados com testes paramétricos. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)