Busca avançada
Ano de início
Entree

Formação do professor: processos de retextualização e práticas de letramento

Resumo

O projeto visa investigar as práticas de uso da escrita de agentes de letramento escolar e não escolar que atuam no ensino fundamental e médio, no ensino supletivo e na educação de jovens e adultos. O objetivo geral do projeto é descrever os mecanismos textuais e discursivos que permitirão inserir professores e alfabetizadores nas práticas de leitura e produção da escrita das diversas instituições de prestígio, levando em conta seu contexto de atuação e a formação de uma identidade profissional ou seja, visando à constituição de identidade e cultura profissional e, portanto, numa perspectiva contrária a uma concepção meramente instrumental da leitura e produção da escrita. A premissa do projeto é que as práticas de letramento do professor, que lhe permitem desenvolver seu trabalho como agente de letramento em contexto escolar, dependem das funções que a escrita tem na sua vida, por um lado, e de sua capacidade de entender e de transformar práticas não escolares de letramento, por outro. São propostas quatro linhas de investigação dessas práticas sob uma perspectiva lingüístico-discursiva e sócio-cognitiva que entende a leitura e a produção textual como processos de retextualização (ou de transformação de um texto, oral ou escrito, em outro) realizadas pelo professor, pelos formadores dos professores e pelos autores dos gêneros (didáticos e de divulgação) visando à construção de saberes na área de linguagem. Os focos ou linhas de pesquisa a serem desenvolvidos no projeto são: retextualizações e produção textual, legibilidade e leituras do formador de leitores, gêneros formadores e escrita e práticas de ensino e de ação. A metodologia da pesquisa é interpretativa, envolvendo sujeitos com heterogêneos níveis de familiaridade com as práticas de uso da língua escrita. Será utilizada uma variada gama de instrumentos e técnicas de geração de dados, como entrevistas, observação participante e coleta documental. O corpus para a análise consistirá de descrições e transcrições de diversos eventos de aprendizagem, tais como aulas, seminários, rodas de leitura, transcrições de entrevistas e comentários, textos escritos produzidos pelos sujeitos dos diversos gêneros acadêmicos e escolares em investigação (como resumo, resenha, relatório, plano, projeto, artigo, respostas a perguntas). Entre os resultados previstos mais importantes estão a produção de textos de divulgação na área da linguagem, visando a formação do professor e a requalificação de suas práticas de letramento, levando em conta seu contexto de atuação e a formação de sua identidade profissional. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
ANA LÚCIA GUEDES-PINTO; ANGELA B. KLEIMAN. O DIZER DO OUTRO NA CONSTITUIÇÃO IDENTITÁRIA DE PROFESSORES EM FORMAÇÃO. Cad. Pesqui., v. 51, p. -, 2021.
MARIA SÍLVIA CINTRA MARTINS. Ethos, gêneros e questões identitárias. DELTA: Documentação de Estudos em Lingüística Teórica e Aplicada, v. 23, n. 1, p. 27-43, 2007.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.