Busca avançada
Ano de início
Entree

Inducao da superovulacao de vacas nelore passivamente imunizadas contra liquido folicular bovino.

Resumo

Atualmente, a grande variabilidade e falta de previsibilidade na produção de embriões de fêmeas bovinas, submetidas ao processo de superovulação com gonadotrofinas exógenas, constitui a maior limitação para usar mais amplamente a tecnologia de transferência de embriões em programas de melhoramento genético ou de pesquisa básica e aplicada. A atividade biológica de substâncias inibidoras do crescimento folicular, presentes no ovário no momento da aplicação das gonadotrofinas, tem sido relacionada como um dos fatores que condicionam essa variabilidade na resposta ovariana. O presente trabalho objetiva testar a hipótese que a neutralização da atividade biológica dessas substâncias por meio da imunização passiva além de reduzir a variabilidade de resposta provocaria uma maior sensibilidade dos ovários a pequenas concentrações de gonadotrofinas exógenas. Conseqüentemente, o custo dos tratamentos de superovulação seria igualmente diminuído. Para testar essa hipótese, em um desenho "Switch over", vacas Nelore previamente imunizadas com anticorpos anti-líquido folicular bovino, produzidos em ovelhas castradas, serão submetidas ao tratamento de superovulação com a dose normal ou com 50% da dose normal de gonadotrofinas. Os parâmetros de avaliação da resposta ovariana incluem a taxa de ovulação (número de corpos lúteos e folículos), a produção de embriões (número e qualidade) e os níveis de progesterona plasmática em diferentes períodos do experimento. O projeto está programado para durar 2 anos e será desenvolvido por pesquisadores da Seção de Reprodução e Inseminação Artificial do Instituto de Zootecnia em colaboração com a Universidade de São Paulo. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)