Busca avançada
Ano de início
Entree

Subsídios para monitoramento das espécies invasoras e superdominantes e seus impactos sobre a diversidade e serviços ecossistêmicos na Estação Ecológica da Juréia-Itatins

Processo: 22/10981-8
Modalidade de apoio:Auxílio à Pesquisa - Programa BIOTA - Regular
Vigência: 01 de outubro de 2023 - 30 de setembro de 2025
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Ecologia - Ecologia Aplicada
Convênio/Acordo: Secretaria do Meio Ambiente - Fundação Florestal
Pesquisador responsável:Dalva Maria da Silva Matos
Beneficiário:Dalva Maria da Silva Matos
Instituição Sede: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Pesquisadores associados: Edson Montilha de Oliveira ; Paulo Henrique Peira Ruffino ; Vânia Regina Pivello
Bolsa(s) vinculada(s):23/13914-2 - Levantamento dos serviços ecossistêmicos prestados pela Estação Ecológica Juréia-Itatins aos moradores locais e riscos associados as invasões biológicas, BP.TT
Assunto(s):Espécies invasoras  Macroinvertebrados  Impactos ambientais  Serviços ambientais  Biodiversidade  Vegetação 
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:espécies invasoras | impactos | macroinvertebrados aquáticos | Vegetação ripária | Impactos ambientais e conservação do ecossistema

Resumo

Espécies invasoras podem alterar ecossistemas por meio de mudanças no ambiente físico e nos processos ecológicos da comunidade. No Brasil, a preocupação com o tema é recente e as decisões relativas ao controle de espécies invasoras são tomadas sem o conhecimento necessário. O objetivo geral deste projeto é avaliar como as espécies invasoras e superdominantes, que ocorrem na Estação Ecológica Juréia-Itatins e no seu entorno, afetam os serviços ecossistêmicos fornecidos para moradores locais. Para isso vamos mapear os locais de ocorrência destas espécies, avaliar a diversidade de macroinvertebrados aquáticos em áreas invadidas e não invadidas e fazer um levantamento dos serviços ecossistêmicos fornecidos para as comunidades locais. A partir dos resultados vamos desenvolver modelos que possam auxiliar a prever como uma espécie invasora pode influenciar a diversidade e serviços ecossistêmicos, incluindo subsidiar gerenciamento de políticas e controle de espécies invasoras através do desenvolvimento de protocolos para o diagnóstico de uma invasão, a suscetibilidade dos ambientes e os impactos diretos e indiretos; apresentação de pelo menos 3 trabalhos em congressos, publicação de pelo menos 2 artigos e formação de 2 alunos de graduação, 1 de mestrado e 1 de doutorado. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)