Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação do efeito da melatonina nas vias de sinalizações insulínica e inflamatórias em ratos com Periodontite Apical submetidos à inalação passiva de tabaco

Processo: 23/01400-4
Modalidade de apoio:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de julho de 2023 - 30 de junho de 2025
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Endodontia
Convênio/Acordo: CNPq
Pesquisador responsável:Doris Hissako Matsushita
Beneficiário:Doris Hissako Matsushita
Instituição Sede: Faculdade de Odontologia (FOA). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araçatuba. Araçatuba , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:22/04868-4 - Efeito da melatonina em sensibilidade à insulina, estresse oxidativo e vias de sinalizações insulínica e inflamatórias em ratos com periodontite apical submetidos à inalação passiva de tabaco, AP.R
Assunto(s):Endocrinologia  Periodontite periapical  Inflamação  Melatonina  Tabaco 
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Inflamação | melatonina | Periodontite apical | sinalização insulínica | tabaco | Endocrinologia

Resumo

A periodontite apical (AP) e o tabagismo podem estar associados com a síndrome metabólica, diabetes mellitus e resistência insulínica (RI). A melatonina (MEL) é um hormônio com propriedades antioxidantes, anti-inflamatórias e com participação na remodelação óssea. Estudos anteriores mostram que a MEL melhora a sensibilidade à insulina e sinalização insulínica no músculo esquelético de ratos com AP. Nesse contexto, hipotetizamos que as alterações metabólicas em ratos com AP sejam mais pronunciadas com à inalação passiva do tabaco e a administração de MEL possa prevenir ou diminuir a RI. O objetivo deste trabalho será avaliar a reabsorção óssea nas lesões periapicais, vias de sinalização insulínica e inflamatórias no músculo esquelético de ratos adultos com AP submetidos à inalação passiva do tabaco. Portanto, serão utilizados 128 ratos Wistar com 60 dias de idade distribuídos em 8 grupos: controle (CN); ratos tabagistas (T); ratos com AP (AP); ratos tabagistas com AP (T+AP); controle com uso de MEL (CN+MEL); ratos tabagistas com uso de MEL (T+MEL); ratos com AP com uso de MEL (AP+MEL); ratos tabagistas com AP com uso de MEL (T+AP+MEL). Os grupos tabagistas receberão à inalação passiva de cigarro durante 50 dias, sendo que no 20º dia, os grupos AP serão submetidos à indução da periodontite apical, com auxílio de uma broca em aço carbono em primeiros e segundos molares superiores e inferiores do lado direito. Ademais, os animais dos grupos MEL serão suplementados com melatonina (5 mg/Kg, via oral por meio de gavagem) no 20º dia até 50º dia experimental. Ao término do tratamento serão analisados: a) análise imuno-histoquímica das lesões periapicais (OPG e RANKL); b) fosforilação das proteínas ERK1/2, NFkB p50, NFkB p65 e seus conteúdos totais em muscular esquelético gastrocnêmio (MG) pela técnica de Western blotting (WB); c) conteúdo de A quinase 1 associada ao receptor da interleucina-1 (IRAK), tumor necrosis fator receptor associated factor 6 (TRAF6) e TNF-± em tecido muscular esquelético (pela técnica de WB) em MG; d) o grau de fosforilação em serina da Akt em MG, antes e após o estímulo insulínico. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)