Busca avançada
Ano de início
Entree

Ocorrência e diagnóstico das Úlceras de Abomaso em bovinos

Processo: 23/00768-8
Modalidade de apoio:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de julho de 2023 - 30 de junho de 2025
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Clínica e Cirurgia Animal
Pesquisador responsável:Maria Claudia Araripe Sucupira
Beneficiário:Maria Claudia Araripe Sucupira
Instituição Sede: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Pesquisadores associados:Bruno Leonardo Mendonça Ribeiro ; Fernando Ferreira
Assunto(s):Ruminantes  Bovinocultura  Biomarcadores  Epidemiologia  Úlcera gástrica  Abomaso 
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:abomasopatias | biomarcadores | bovinocultura | Epidemiologia | Clínica de Bovinos e Pequenos Ruminantes

Resumo

Úlcera de abomaso é uma enfermidade multifatorial que acomete ruminantes e, no caso dos bovinos, pode ser mais frequente em determinadas fases da vida do animal. Mesmo se ocorrer de forma silenciosa pode causar prejuízos ao produtor. As manifestações clínicas, quando presentes, são inespecíficas. Os sintomas podem ser mais brandos como anorexia, alteração de comportamento ou podem evoluir para taquicardia, taquipneia, desconforto abdominal e fezes enegrecidas, pela presença de sangue digerido, podendo resultar em anemia. Nos casos mais graves, quando há extravasamento do conteúdo abomasal na cavidade, o quadro pode evoluir para choque séptico e morte. Pela possibilidade de ser silenciosa e/ou inespecífica, existe uma lacuna para o diagnóstico preciso da úlcera de abomaso, o que prejudica o tratamento e a vida útil dos animais. O objetivo do referido projeto é verificar a ocorrência de úlcera de abomaso em bovinos adultos, verificar se há diferença na frequência entre animais criados a pasto e confinados, bem como correlacionar biomarcadores que poderão auxiliar no estabelecimento do prognóstico ou até mesmo no diagnóstico precoce da úlcera de abomaso em bovinos adultos. Para isso, no primeiro estudo, serão analisados os abomasos de 500 bovinos de corte, machos ou fêmeas, em idade de abate, provenientes de sistemas de terminação a pasto (n=200) e confinado (n=300). Desses animais serão analisados, pós-abate, os abomasos, quanto a presença, localização no órgão, número e tipo de úlcera(s). Quando houver dúvida na classificação da úlcera, a lesão será amostrada para processamento e posterior diagnóstico histológico. No estudo dois, serão utilizadas 300 vacas de leite de descarte, provenientes de abatedouro do estado de São Paulo, dessas vacas, após a dessensibilização, será coletada amostra de sangue e, pós evisceração, serão coletadas amostras de fezes e analisado o abomaso para identificação e classificação das lesões, para posterior correlação com gastrina e pepsinogênio bem como com outros marcadores menos específicos como fibrinogênio, componentes do eritrograma, proteína total, albumina, AST, GGT, CK, ureia, creatinina, cálcio ionizável, beta-hidroxibutirato e sangue oculto e OPG nas fezes. Dessa forma no estudo um pretende-se estimar as lesões mais prevalentes, se há relação com sexo, idade, sistema de criação e peso ao abate e no estudo dois, pretende-se correlacionar a lesão com as variáveis analisadas, bem como sua gravidade para melhorar o prognóstico e o diagnóstico dessa enfermidade. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)