Busca avançada
Ano de início
Entree

Gestão de mananciais de interesse local para abastecimento público

Processo: 22/08810-0
Modalidade de apoio:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de dezembro de 2022 - 30 de novembro de 2024
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Geociências - Geografia Física
Convênio/Acordo: CONFAP - Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa
Pesquisador responsável:Rodrigo Lilla Manzione
Beneficiário:Rodrigo Lilla Manzione
Instituição Sede: Faculdade de Ciências, Tecnologia e Educação. Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Ourinhos. Ourinhos , SP, Brasil
Pesquisadores associados:Anderson Luiz dos Santos Safre ; Didier Gastmans ; EDINÉIA APARECIDA DOS SANTOS GALVANIN ; Edson Cezar Wendland ; Edson Luís Piroli ; Eliane Akiko Honda ; Helber Custódio de Freitas ; Jamil Alexandre Ayach Anache ; José Luiz Albuquerque Filho ; Ricardo César Aoki Hirata ; Tomas Ferreira Domingues ; Troy E. Gilmore
Assunto(s):Monitoramento  Micrometeorologia  Geoprocessamento  Sensoriamento remoto  Análise de séries temporais  Mananciais  Sistemas de abastecimento de água  Bacia hidrográfica  Evapotranspiração 
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Geoprocessamento | Micrometeorologia | Monitoramento | Sensoriamento Remoto | Séries Temporais | monitoramento climato-meteorológico

Resumo

As águas superficiais e subterrâneas são mananciais que servem como fonte de água potável na maioria das regiões em todo globo. No Brasil, cerca de 16% da população vive em áreas rurais (IBGE, 2022), consideradas as mais deficitárias em termos de acesso à água. Centros urbanos com até 50 mil habitantes representam 89% das cidades brasileiras, e dependem de pequenos sistemas de abastecimento de água. Estes mananciais, ou sistemas hídricos, são denominados nesta proposta como "de interesse local", em contraposição aos mananciais "regionais", que abastecem diversos municípios ou centros urbanos. As áreas de estudo correspondem a bacias hidrográficas situadas em regiões de Florestas Tropicais Sazonais Secas (FTSS), Caatinga e Cerrado. Nestas bacias, a componente da evapotranspiração (ET) corresponde entre 85% e 95% da precipitação de longo prazo, ou seja, apenas entre 5% e 15% da precipitação será convertida em escoamento superficial, alimentando os nos mananciais e podendo estar disponível para comunidade. Assim como a ET, a recarga é um dos componentes do ciclo hidrológico mais subestimados, muitas vezes sendo atribuído como um resíduo de outros componentes. Duas hipóteses são consideradas nesta proposta: 1- A disponibilidade hídrica dos mananciais de interesse local pode ser estimada com melhor acurácia se houver melhoria das estimativas da evapotranspiração na bacia (ET), cobertura do solo e da recarga de aquíferos e/ou reservatórios; 2- A redução da incerteza na estimativa da disponibilidade hídrica dos mananciais de interesse local pode aumentar a efetividade dos processos de gestão dos aquíferos e/ou reservatórios. Espera-se com o intercâmbio de idéias e recursos humanos criar um elo entre as instituições, formar recursos humanos em alto nível a partir do desenvolvimento de trabalhos acadêmicos ligados ao projeto e avançar em formas de comunicar tais resultados aos gestores de recursos hídricos via comitês de bacias hidrográficas. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)