Busca avançada
Ano de início
Entree

Potencial bioenergético do cultivo de Phormidium autumnale em vinhaça de cana-de-açúcar: viabilidade da biodigestão e obtenção de biodiesel microalgal

Processo: 22/03885-2
Modalidade de apoio:Auxílio à Pesquisa - Programa BIOEN - Regular
Vigência: 01 de novembro de 2022 - 31 de outubro de 2024
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia - Microbiologia Aplicada
Convênio/Acordo: Secretaria do Meio Ambiente - Fundação Florestal
Pesquisador responsável:Reinaldo Gaspar Bastos
Beneficiário:Reinaldo Gaspar Bastos
Instituição Sede: Centro de Ciências Agrárias (CCA). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). Araras , SP, Brasil
Pesquisadores associados:Mariana Altenhofen da Silva
Bolsa(s) vinculada(s):23/12159-6 - Potencial bioenergético do cultivo de Phormidium autumnale em vinhaça de cana-de-açúcar: viabilidade da biodigestão e obtenção de biodiesel microalgal, BP.TT
Assunto(s):Processos biotecnológicos  Biodiesel  Biodigestores  Microalgas  Vinhaça  Phormidium  Cana-de-açúcar 
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Biodiesel | biodigestão | imobilização celular | microalgas | vinhaça | Processos biotecnológicos

Resumo

Os óleos microalgais, também conhecidos como "lipídios unicelulares" de microalgas, tornam-se uma opção ambientalmente interessante para produção de biodiesel. Em comparação aos óleos vegetais, os lipídios unicelulares apresentam como vantagens a elevada taxa de crescimento, menor efeito da sazonalidade e clima, utilização de diversas fontes de carbono via cultivo heterotrófico ou mixotrófico de microalgas, além da maior facilidade no escalonamento. Diversos estudos indicam a possibilidade de obtenção de biodiesel de qualidade adequada a partir destes lipídios microalgais, por vezes a partir de fontes de carbono orgânico exógenas, combinando a produção de biocombustível com o aproveitamento de subprodutos agroindustriais. A vinhaça é a principal água residuária do setor sucroenergético, sendo gerada pela etapa de destilação da solução alcoólica oriunda da fermentação na proporção de aproximadamente 10 litros para cada litro de etanol produzido. Como os cultivos das microalgas em vinhaça por células livres ou imobilizadas, não ocasionam a depleção das fontes de carbono e nutrientes desta água residuária, a biodigestão da fração da biomassa não aproveitável para biodiesel e vinhaça remanescente fecharia um ciclo de aproveitamento do potencial energético destes recursos. Neste contexto, a presente proposta tem por objetivos avaliar o crescimento da microalga Phormidium autumnale livre e imobilizada usando vinhaça como meio de cultivo; montar um sistema de cultivo em biorreator de bancada em condições selecionadas, com avaliação da separação e caracterização da biomassa em termos de proteínas, carboidratos, lipídios, ácidos graxos, estimativa das propriedades de biodiesel e estudo da biodigestão dos subprodutos remanescentes do cultivo microalgal. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)