Busca avançada
Ano de início
Entree

Rinite alérgica não mediada por IgE pelo Dermatophagoides pteronyssinus em pacientes com imunodeficiência comum variável

Processo: 21/04273-8
Modalidade de apoio:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de fevereiro de 2023 - 31 de janeiro de 2025
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Pedro Francisco Giavina-Bianchi Junior
Beneficiário:Pedro Francisco Giavina-Bianchi Junior
Instituição Sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Pesquisadores associados:Cristina Maria Kokron ; Danilo Gois Gonçalves ; Jorge Elias Kalil Filho
Assunto(s):Rinite alérgica  Dermatophagoides pteronyssinus  Imunoglobulina E  Imunodeficiência de variável comum  Testes de provocação nasal  Imunologia clínica 
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Dermatophagoides pteronyssinus | IgE | Imunodeficiencia Comum variavel | Provocação nasal | Rinite alérgica local | Imunologia Clínica e Alergia

Resumo

A rinite é definida como a inflamação da mucosa nasal, afeta até 40% da população. Além das causas infecciosas, a rinite pode ser classificada etiologicamente em alérgica, não alérgica ou mista. A rinite alérgica corresponde ao principal tipo de rinite não infecciosa e está presente em cerca de 10 a 25% da população mundial. A rinite alérgica local é caracterizada por uma resposta alérgica restrita à mucosa nasal na ausência de evidência de atopia sistêmica, isto é, ausência de detecção de IgE específico in vivo (teste cutâneo) ou in vitro no soro e presença de resposta ao teste de provocação nasal para determinado alérgeno. A imunodeficiência comum variável (ICV) é a imunodeficiência primária sintomática mais prevalente e pode cursar não só com infecções respiratórias de repetição, mas também com rinite crônica não infecciosa. Um estudo brasileiro mostrou uma prevalência de 81,9% de rinite crônica em pacientes com ICV, dentre os quais 43% tinham história clínica compatível com rinite alérgica. No entanto, a etiologia alérgica só foi confirmada por detecção de IgE específico in vivo (teste cutâneo) ou in vitro no soro em 5,6% desses e a grande maioria (86,1%) dos pacientes com ICV apresentavam dosagens indetectáveis de IgE total. Dessa forma, é possível que o defeito na produção de anticorpos da ICV impacte no diagnóstico da rinite alérgica e que um mecanismo semelhante ao da rinite alérgica local esteja envolvido nos sintomas respiratórios da ICV, o que pode ser avaliado com o teste de provocação nasal. Especula-se também que possa haver nestes pacientes rinite alérgica desencadeada pelo ácaro com mecanismos independentes da IgE, mas com a participação de linfócitos Th2 e de suas citocinas, e de células efetoras como os eosinófilos. Objetivo: Caracterização de possível rinite alérgica local pelo Dermatophagoides pteronyssinus em indivíduos com ICV. Casuística e métodos: Pretende-se realizar um estudo transversal, em uma coorte total e consecutiva de pacientes com rinite não infecciosa e ICV do Ambulatório de Imunodeficiências Primárias do Serviço de Imunologia Clínica e Alergia do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. Serão considerados como grupo controle 20 indivíduos hígidos, e haverá um grupo de 20 indivíduos com rinite alérgica. O estudo consistirá em duas etapas. Na primeira, os indivíduos dos grupos controle e rinite alérgica serão submetidos ao teste de provocação nasal (com auxílio de escala visual analógica e rinometria acústica) para determinação da melhor diluição do extrato de Dermatophagoides pteronyssinus a ser utilizado na segunda etapa. Nesta etapa, indivíduos com ICV e rinite não infecciosa serão submetidos ao teste de provocação nasal e ao lavado nasal para dosagens de triptase, IgE específico e proteína catiônica eosinofílica. Ao final de ambas as etapas, será oferecida opcionalmente a realização de biópsia da mucosa nasal para avaliação anatomopatológica, imuno-histoquímica e molecular 24 horas após o início do teste de provocação nasal. A análise molecular consiste na avaliação da expressão de 84 genes através de reação em cadeia de polimerase em tempo real associados a processos inflamatórios e alérgicos de vias aéreas. Resultados esperados: Estabelecer a existência de hipersensibilidade ao Dermatophagoides pteronyssinus, possivelmente não mediada por IgE, em indivíduos com ICV e rinite e caracterizar por meio de biomarcadores o processo envolvido em sua fisiopatologia. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)