Busca avançada
Ano de início
Entree

Bactérias do mangue, de solos com vinhaça e de nematoide entomopatogênicos como fontes de produtos e compostos para uso na agricultura

Resumo

O Brasil é o terceiro maior exportador agrícola do mundo, mas as doenças e pragas que atacam as diferentes culturas representam um grande desafio à expansão produtora. Segundo a FAO, o consumo relativo de agrotóxicos no país foi de 4,31 quilos de defensivos por hectare cultivado em 2016. Em vista do alto consumo de defensivos agrícolas que nem sempre controlam as pragas e doenças, além de ocasionarem danos ambientais e na saúde humana, a indústria de defensivos agrícolas está à procura de agentes biológicos que possam ser um método alternativo para o controle destas pragas e doenças, que quando não controladas podem causar perdas de até 80% na produção. As bactérias simbiontes de nematoides entomopatogênicos (Xenorhabdus e Photorhabdus), os actinomicetos e as bactérias do gênero Bacillus caracterizam-se pela produção de compostos antimicrobianos e inseticidas que podem servir como fonte potencial de novos controladores biológicos de pragas e doenças em plantas. Este projeto tem como objetivo avaliar bactérias simbiontes de nematoides entomopatogênicos, actinomicetos e Bacillus obtidos de ambiente extremos quanto ao potencial para inibir o crescimento de fungos e bactérias fitopatogênicas, e causar mortalidade de ácaros, insetos e nematoides fitoparasitas, além das características desejadas para uso como biofertilizante. Com os resultados obtidos, esperamos que haja desenvolvimento de produtos para uso como defensivos biológicos e biofertilizantes. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)