Busca avançada
Ano de início
Entree

Contaminação & remediação de aquíferos em áreas agrícolas: buscando por soluções naturais, de manejo e engenharia

Processo: 22/00652-7
Modalidade de apoio:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de maio de 2022 - 30 de abril de 2024
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Geociências - Geologia
Proposta de Mobilidade: SPRINT - Projetos de pesquisa - Mobilidade
Pesquisador responsável:Ricardo César Aoki Hirata
Beneficiário:Ricardo César Aoki Hirata
Pesq. responsável no exterior: Shinichi Onodera
Instituição no exterior: Hiroshima University, Japão
Instituição Sede: Instituto de Geociências (IGC). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Pesquisadores associados:Juliana Gardenalli de Freitas ; Mitsuyo Saito ; PRISCILA IKEMATSU ; Reginaldo Antonio Bertolo
Vinculado ao auxílio:20/15434-0 - SACRE: soluções integradas para cidades resilientes, AP.TEM
Assunto(s):Hidrogeologia  Recursos hídricos  Aquíferos  Poluição da água  Águas subterrâneas  Remediação ambiental 
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Aquifer remediation | groundwater contamination | Groundwater resource | Hidrogeologia

Resumo

A caracterização e remediação de aquíferos extensivamente contaminados por nitrato em áreas rurais ainda é um problema não resolvido. Tradicionalmente, poços de monitoramento são usados para limitar plumas de contaminação em aquíferos, mas são restritos quando o impacto é por fontes dispersas, como a atividade agrícola. A remediação é ainda menos desenvolvida, e os gestores costumam abandonar poços contaminados ou tratar o nitrato da água após a extração; no entanto, isso é muito caro quando grandes volumes de água espalhados por áreas extensas estão envolvidos. Simulações numéricas em computador demonstram que, ao implementar soluções de "não intervenção", assumindo que apenas a fonte poluidora foi eliminada, serão necessários de 30 a 40 anos para que as águas subterrâneas voltem a uma condição potável nos aquíferos paulistas, como o Sistema Aquífero Bauru. Assim, é necessário criar alternativas para tratar aquíferos amplamente contaminados com baixo custo e facilidade de implantação em grandes áreas agrícolas. Assim, o principal objetivo desta proposta é reunir conhecimento e expertise internacional de três instituições de ponta, a USP e as universidades japonesas de Hiroshima e Okayama nessa matéria, para buscar soluções práticas e de baixo custo. Esses dois centros japoneses têm uma longa história de trabalho conjunto na contaminação de águas subterrâneas rurais, e são reconhecidos historicamente pela excelência em pesquisa e educação em hidrogeologia, permitindo com o grupo brasileiro abordar e propor soluções para a contaminação de águas subterrâneas. Este Projeto Sprint é complementar ao Projeto Temático "SACRE" e ao Projeto japonês "Saúde Ciclo Urbano-Rural", pois tentarão caracterizar aquíferos contaminados pela agricultura, mas não chegarão a propor novas tecnologias de remediação. Assim, este Projeto Sprint promoverá uma discussão adequada de opções tecnológicas e de manejo de culturas para reduzir os impactos sobre os recursos hídricos subterrâneos e, sobretudo, identificar onde a ciência terá que avançar, indo além dos projetos japonês e brasileiro. De fato, é um dos objetivos deste Sprint propor um novo projeto de pesquisa que complete os resultados esperados pelos dois projetos em andamento. Por fim, os resultados desejados desta iniciativa não se restringirão ao avanço científico. O Projeto SACRE, que está começando agora, envolve as principais instituições de gestão de águas subterrâneas do Estado de São Paulo. Desta forma, a discussão sobre o problema da contaminação rural e sua implicação no abastecimento urbano será discutida com os técnicos responsáveis pela gestão e governança dos recursos hídricos subterrâneos, dando maior abrangência a este Projeto Sprint. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)