Busca avançada
Ano de início
Entree

Determinantes do acesso oportuno a serviços especializados de Saúde Mental e manutenção do vínculo com a Atenção Básica: um estudo transversal.

Processo: 21/13369-9
Modalidade de apoio:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Artigo
Vigência: 01 de março de 2022 - 31 de agosto de 2022
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Saúde Coletiva - Saúde Pública
Pesquisador responsável:Rosana Teresa Onocko Campos
Beneficiário:Rosana Teresa Onocko Campos
Instituição Sede: Faculdade de Ciências Médicas (FCM). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:18/10366-6 - Pesquisa de implementação: dispositivos de integração da rede de saúde mental no município de Itatiba-SP, AP.PP
Assunto(s):Saúde mental 
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Community Mental Health Services | mental health | Pathways to Care | Primary Care | Saúde Mental

Resumo

Antecedentes: Embora o acesso a serviços especializados seja um dos principais componentes do estudo dos caminhos para o cuidado na atenção à saúde mental em todo o mundo, os fatores relacionados à continuidade do vínculo do paciente com a Atenção Básica após admissão em um Serviço Especializado de Saúde Mental ainda precisam ser explorados em maior profundidade. Assim, este estudo teve como objetivo avaliar os determinantes do acesso oportuno a Serviços Especializados de Saúde Mental (desfecho 1) e manutenção de um vínculo com a Atenção Básica após a admissão do paciente (desfecho 2).Métodos: Trata-se de um estudo transversal, realizado com 341 usuários de Serviços Especializados de Saúde Mental em nível ambulatorial e comunitário em um município de médio porte do Brasil entre agosto e novembro de 2019. As associações entre os desfechos e as demais variáveis foram exploradas com o uso de modelos de regressão de Poisson com estimadores de variância robustos.Resultados: Os fatores associados positivamente ao acesso oportuno foram o diagnóstico de transtorno psicótico ou uso indevido de substâncias psicoativas. Os fatores inversamente associados a este desfecho foram maior rendimento, ter necessidade de atendimento em saúde mental identificada em consulta de queixas gerais, ter sido encaminhado para o serviço atual pela Atenção Básica, ter comparecido ao serviço atual por até 3 anos e atraso até a primeira consulta (em serviço anterior). Em relação à manutenção do vínculo com a Atenção Básica, os fatores associados positivamente foram o encaminhamento ao serviço atual pela Atenção Básica ou serviço privado e o recebimento de visitas de Agentes Comunitários de Saúde. Os fatores inversamente associados a esse desfecho foram sexo masculino, ter vínculo empregatício, diagnóstico de psicose ou uso indevido de substâncias psicoativas e maior percepção de suporte social.Conclusão: Além dos fatores individuais, fatores relacionados à organização dos serviços e ao encaminhamento entre eles se destacaram por influenciar tanto no acesso quanto na manutenção do vínculo dos pacientes com a Atenção Básica. Assim, este estudo reforça a ideia de que a integração entre a Atenção Básica e o Serviço Especializado de Saúde Mental deve ser fortalecida, tanto para reduzir o tempo de espera para os encaminhamentos entre os serviços quanto para ossibilitar a continuidade do cuidado. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)