Busca avançada
Ano de início
Entree

Aplicação de coenzima Q10 nanoencapsulada como ingrediente pela indústria de alimentos: viabilidade tecnológica e bioacessibilidade do bioativo em iogurtes

Resumo

A coenzima Q10 (CoQ10) é uma substância antioxidante produzida pelo organismo humano, que apresenta atividades fundamentais em diversos processos bioquímicos, incluindo a respiração celular. A capacidade do organismo em produzi-la, no entanto, é reduzida com o processo de envelhecimento, fazendo-se necessária uma ingestão regular de CoQ10 por meio de suplementos ou alimentos fortificados. Embora o comportamento da CoQ10 em suplementos seja bem conhecido, a incorporação deste bioativo em matrizes alimentícias ainda é um desafio devido à sua baixa solubilidade e bioacessibilidade.Sabe-se, porém, que tais desvantagens podem ser reduzidas com a encapsulação desse bioativo em sistemas lipídicos, utilizando-se, por exemplo, nanoemulsões. Nesse sentido, a Yosen, start up brasileira especializada em sistemas de liberação lipídicos nanoestruturados, desenvolveu uma formulação baseada em nanoemulsão contendo coenzima Q10 (identificado neste documento como NEQ10), que apresenta excelente estabilidade físico-química e alta solubilidade em água. Considerando-se o elevado valor nutricional da CoQ10 e o interesse da indústria de alimentos no desenvolvimento de produtos funcionais, a Yosen tem grande interesse em introduzir a NEQ10 como um ingrediente no setor, a começar por sugerir aplicações em produtos lácteos. Nesse sentido, em um estudo prévio, o efeito da incorporação de NEQ10 às propriedades físico-químicas e estabilidade de iogurtes comerciais foi avaliado e os resultados obtidos foram muito promissores (conforme consta em documento anexo à presente proposta). Embora os dados obtidos sejam interessantes, sabe-se que a incorporação de sistemas de liberação lipídicos nanoestruturados a produtos alimentícios (principalmente com textura gelificada, como é o caso de iogurtes) pode alterar suas propriedades reológicas e afetar sua aceitação pelo consumidor. Além disso, e bastante importante, sabe-se que a presença de bioativos, como a CoQ10, em formulações alimentícias não garante a bioacessibilidade do composto após o processo de digestão. Nesse sentido, para avaliar os possíveis ganhos nutricionais envolvidos na incorporação do potencial insumo desenvolvido pela Yosen aos iogurtes, o presente projeto PIPE tem como objetivo avaliar a incorporação da nanoemulsão NEQ10 em iogurtes e avaliar a bioacessibilidade para a verificar a viabilidade técnica e econômica do produto. Para isso, quatro principais atividades serão desenvolvidas ao longo desse projeto PIPE - fase I:(I)Análises reológicas (curvas de fluxo) dos iogurtes ao longo do período de armazenamento (resultados prévios - vide em documento em anexo);(II)Quantificação de coenzima Q10 nas amostras de nanoemulsão produzida pela Yosen, ao longo do tempo de armazenamento;(III)Quantificação de coenzima Q10 nas formulações de iogurtes em ao longo do período de armazenamento;(IV)Ensaios para a determinação da bioacessibilidade (BA) da coenzima Q10 nos iogurtes, através de ensaios de digestão in vitro. Ao final do projeto, espera-se: (a) verificar e quantificar possíveis alterações reológicas dos iogurtes, decorrentes da incorporação das diferentes concentrações da coenzima Q10 nanoencapsulada; (b) verificar a existência de alterações de estabilidade da coenzima Q10 nanoencapsulada após sua incorporação nos iogurtes; (c) avaliar a estabilidade da coenzima Q10 nanoencapsulada ao longo do processo digestivo simulado, ao longo do período de armazenamento. Dessa forma, os resultados deverão auxiliar na compreensão da bioacessibilidade de tal bioativo e eventuais ganhos nutricionais envolvidos na inclusão do nanoencapsulado da Yosen nas formulações de iogurte. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)