Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação dos mecanismos determinantes de limitação ao esforço e da capacidade de exercício em pacientes com pneumonite de hipersensibilidade

Processo: 21/06920-0
Modalidade de apoio:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de junho de 2022 - 31 de maio de 2024
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Pesquisador responsável:Bruno Guedes Baldi
Beneficiário:Bruno Guedes Baldi
Instituição Sede: Instituto do Coração Professor Euryclides de Jesus Zerbini (INCOR). Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HCFMUSP). Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Pesquisadores associados: Guilherme das Posses Bridi ; Rogério de Souza
Bolsa(s) vinculada(s):22/05721-7 - Avaliação dos mecanismos determinantes de limitação ao esforço e da capacidade de exercício em pacientes com pneumonite de hipersensibilidade, BP.TT
Assunto(s):Pneumologia  Doenças pulmonares intersticiais  Alveolite alérgica extrínseca  Hipertensão pulmonar  Esforço físico 
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Hipertensão pulmonar | Limitação ao excercício | pneumonite de hipersensibilidade | Pneumologia

Resumo

A pneumonite de hipersensibilidade (PH) consiste em uma doença tipicamente imuno-mediada que se manifesta com doença pulmonar intersticial (DPI) em indivíduos susceptíveis após a exposição a um agente identificado ou não. A prevalência de PH varia de acordo com características regionais, climáticas, ocupacionais e ambientais. Os estudos disponíveis estimam uma incidência entre 0,3 e 0,9 por 100.000 indivíduos, embora esse número possa ser ainda maior. A doença pode ser dividida em PH fibrótica e não-fibrótica a depender dos achados tomográficos ou histopatológicos. Os sintomas predominantes são tosse e dispneia, além de estertores pulmonares na ausculta e eventualmente associação com quadros sistêmicos como perda de peso e mal-estar. O tratamento baseia-se principalmente na retirada da exposição. O uso de corticoides e imunossupressores é baseado em estudos retrospectivos e parece ter pouco benefício na evolução da doença. Poucos estudos avaliaram o desempenho de pacientes com PH no esforço. Acredita-se que mecanismos ventilatórios e circulatórios sejam responsáveis pela limitação apresentada pelos pacientes. Esse trabalho visa esclarecer essa lacuna através da avaliação de uma ampla população com PH. Serão avaliados todos os pacientes com PH do ambulatório de doenças intersticiais do HCFMUSP com testes de campo, prova de função pulmonar, ergoespirometria, ecocardiograma transtorácico e cateterismo cardíaco direito a fim de esclarecer as dúvidas que ainda persistem sobre os aspectos fisiopatológicos da limitação ao exercício nesses pacientes. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)