Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeitos do jejum e do exercício físico de força na via de sinalização AMPK / TBK1 no fígado de camundongos obesos e diabéticos

Processo: 21/00880-7
Modalidade de apoio:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de março de 2022 - 29 de fevereiro de 2024
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Educação Física
Pesquisador responsável:Leandro Pereira de Moura
Beneficiário:Leandro Pereira de Moura
Instituição Sede: Faculdade de Ciências Aplicadas (FCA). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Limeira , SP, Brasil
Pesquisadores associados:Célio Junior da Costa Fernandes ; Fernando Moreira Simabuco
Assunto(s):Exercício físico  Biologia molecular  Diabetes mellitus  Obesidade  Jejum  Proteínas quinases ativadas por AMP  TANK-binding kinase 1 
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:diabetes | exercício físico | Nafld | obesidade | Biologia molecular do exercício na obesidade e diabetes

Resumo

A obesidade é um problema de saúde pública global. Infelizmente, até o momento, além da restrição calórica e da prática regular de exercícios, não existe uma estratégia segura para reduzir suas complicações. Ambas as práticas têm como ação comum o aumento da atividade da AMPK, que, por sua vez, pode aumentar a captação de glicose e a oxidação de gorduras e reduzir a inflamação hepática e a esteato hepatite não alcoólica. Os fatores que ativam essa molécula são bem conhecidos. Porém, as moléculas que são ativadas pela AMPK ainda são pouco exploradas. Portanto, conhecer os mecanismos de ação dessa proteína é de suma importância para entender como a AMPK pode contribuir para o tratamento ou prevenção da obesidade e doenças relacionadas. Nesse sentido, a proteína TBK1, uma molécula downstream da AMPK, foi recentemente listada como uma importante molécula que reduz o perfil inflamatório na condição de obesidade. A TBK1 é ativada pela via AMPK / ULK-1 em tecidos periféricos. Uma vez ativada, é capaz de estimular a degradação de NIK, reduzindo assim sua associação com a fosforilação de TRAF2 e IKK± e o deslocamento do complexo NF-ºB (p52 / RelB) do núcleo celular e, assim, reduzindo a transcrição de fatores inflamatórios. Portanto, como os efeitos da restrição calórica e do exercício de força física são conhecidos na fosforilação e ativação da AMPK, mas pouco explorados, torna-se importante entender se essas duas estratégias que modulam a sinalização downstream da AMPK, como a TBK1. Ao final deste estudo, espera-se compreender se os benefícios do exercício físico de força e do jejum sobre a atividade AMPK são mediados pela sinalização de TBK1. Portanto, o objetivo deste estudo é investigar como o exercício de força e o jejum podem modular a TBK1, consequentemente, a translocação do NF-kB para o núcleo celular e, com isso, atenuar o perfil inflamatório de animais obesos. Se a hipótese do presente estudo for confirmada, assim como a AMPK é altamente indicada como uma proteína-alvo importante a ser regulada, a TBK1 também pode ser listada como uma proteína-alvo adicional para o controle da inflamação hepática, esteatohepatite não alcoólica e, consequentemente, diabetes mellitus. Assim, novas estratégias podem ser pensadas para a modulação de TBK1. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
FERNANDES, CELIO JUNIOR DA COSTA; RODRIGUES, KELLEN CRISTINA DA CRUZ; DE MELO, DIEGO GOMES; DE CAMPOS, THAIS DANTIS PEREIRA; CANCIGLIERI, RAPHAEL DOS SANTOS; SIMABUCO, FERNANDO MOREIRA; DA SILVA, ADELINO SANCHEZ RAMOS; CINTRA, DENNYS ESPER; ROPELLE, EDUARDO ROCHETE; PAULI, JOSE RODRIGO; et al. Short-term strength exercise reduces the macrophage M1/M2 ratio in white adipose tissue of obese animals. Life Sciences, v. 329, p. 10-pg., . (21/00880-7, 21/02541-5, 19/16012-4)

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas utilizando este formulário.