Busca avançada
Ano de início
Entree

Saúde mental e sentimento de pertença: compondo conceitos e ações com adolescentes na pandemia

Processo: 21/10984-4
Modalidade de apoio:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de março de 2022 - 29 de fevereiro de 2024
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Pesquisador responsável:Maria Fernanda Barboza Cid
Beneficiário:Maria Fernanda Barboza Cid
Instituição Sede: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Pesquisadores associados:Amanda Dourado Souza Akahosi Fernandes ; Ángeles Parrilla Latas ; Danieli Amanda Gasparini ; Diene Monique Carlos ; Giovana Garcia Morato ; Maria Angelica Mangino Cardoso ; Martha Morais Minatel
Assunto(s):Saúde mental  Adolescentes  Pesquisa participante  Sofrimento psíquico  Sentimento de pertença  Pandemias  COVID-19 
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Adolescências | Pandemia | Pesquisa participativa | Saúde Mental | sentimento de pertença | Saúde Mental de adolescentes

Resumo

Pesquisas COM (e não sobre) adolescentes ainda são incipientes, especialmente no Brasil e no campo da saúde mental. Por outro lado, a literatura da última década vem apontando um crescimento dos índices de sofrimento psíquico nesta população, o que tem se intensificado no contexto da Pandemia da COVID-19, alertando para a necessidade de produção de conhecimento e de políticas públicas de promoção e cuidado estratégico em saúde mental direcionados às adolescências, mas que considerem sua participação nos processos de reflexão, planejamento e implementação. Nessa direção, a presente proposta de investigação tem o objetivo geral, identificar e analisar, com adolescentes vinculados a escolas públicas, suas percepções sobre saúde mental e sentimento de pertença e criar, com eles, estratégias que visem a promoção de saúde mental, considerando o cenário pandêmico. Para isso, será desenvolvida uma pesquisa participativa inclusiva com adolescentes vinculados às escolas públicas localizadas em um território de um município do interior do estado de São Paulo. Ressalta-se que a produção de dados acontecerá, levando-se em conta as medidas de contingência em implementação na ocasião. Dessa forma, o apoio das escolas será buscado, no sentido de favorecer a participação dos estudantes. A pesquisa será desenvolvida no período de 24 meses, em cinco fases, a saber: Fase preliminar, na qual acontecerão os procedimentos de autorização da secretaria de ensino e submissão ao comitê de ética em pesquisa; Fase 1, em que, além da identificação e localização dos potenciais participantes, acontecerá uma entrevista individual aberta com o objetivo de identificar as percepções dos adolescentes sobre saúde mental e sentimento de pertença. Os dados obtidos nesta fase poderão ser utilizados para disparar as reflexões da fase seguinte; Fase 2, na qual serão produzidos os conceitos e estratégias de ações de promoção à saúde mental e sentimento de pertença, considerando o contexto pandêmico, com adolescentes; Fase 3: se for de desejo dos participantes no processo da investigação participativa, pretende-se encaminhar alguma ação de promoção à saúde mental dos adolescentes no contexto escolar; Fase 4: Divulgação do conhecimento produzido, tanto no âmbito local (escolar/territorial), quanto acadêmico. Espera-se que este estudo - que considera a perspectiva dos/dos próprios/as adolescentes em todo o processo da investigação - possa contribuir com elementos que ampliem a reflexão e a compreensão sobre a saúde mental e o sentido de pertença na adolescência e, consequentemente possam subsidiar ações que considerem as particularidades dessa população, especialmente considerando a atual realidade sanitária brasileira. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)