Busca avançada
Ano de início
Entree

Eficácia e segurança da acupuntura auricular na depressão durante a pandemia do COVID-19: um ensaio clínico multicêntrico randomizado

Processo: 18/17469-5
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de novembro de 2021 - 31 de outubro de 2023
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Saúde Coletiva - Medicina Preventiva
Pesquisador responsável:Alexandre Faisal Cury
Beneficiário:Alexandre Faisal Cury
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados: Mariana Cabral Schveitzer ; Paulo Rossi Menezes
Assunto(s):Auriculoterapia  Acupuntura auricular  Epidemiologia  Ansiedade  Depressão  Qualidade de vida  Ensaio clínico controlado aleatório 

Resumo

A depressão, com frequência subdiagnosticada e subtratada, é a principal causa de incapacitação em todo o mundo e contribui, significativamente, para a carga global de doenças. Com a epidemia do Covid-19 houve um aumento considerável de casos. É crescente a procura por formas de tratamento não medicamentoso para depressão. Deste modo, considera-se a acupuntura auricular uma técnica simples, de baixo custo e bem tolerada pelos pacientes. A prática foi incorporada no Sistema Único de Saúde (SUS), em 2006, mas carece de estudos que comprovem sua eficácia e segurança. O objetivo principal deste estudo é avaliar a eficácia da acupuntura auricular para redução dos sintomas depressivos, em comparação com os cuidados habituais e acupuntura auricular não específica. Trata-se de um ensaio clínico multicêntrico randomizado, cego pelo avaliador, participante e estatístico. A amostra do estudo compõe-se de 280 indivíduos, divididos igualmente em 2 grupos: Grupo Experimental - GE (acupuntura auricular) e Grupo Controle - GC (acupuntura auricular não específica). Os participantes do GE e GC serão submetidas a 12 sessões no total, 2 por semana, de acupuntura auricular. O desfecho primário do estudo será a proporção de participantes que apresentem melhora de 50% ou mais dos sintomas, avaliados pelo Questionário sobre a Saúde do Paciente - 9 (PHQ-9), três meses após a inclusão. Os desfechos secundários serão: melhora de 50% ou mais dos sintomas, após seis meses; qualidade de vida (SF-36), qualidade do sono (PSQI), ansiedade (IDATE), mudança no uso de medicação antidepressiva, eventos e efeitos adversos, níveis de BDNF, Interleucina 1², Interleucina-6 e TNF-± no plasma sanguíneo. Analisar-se-ão os dados com base na intenção de tratar, seguindo os princípios do Consort. Será aplicado uma entrevista semi-estruturada em uma sub-amostra, estes dados qualitativos serão analisados pelo método de Análise de Conteúdo. O estudo se iniciará após aprovação do CEP-FMUSP. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)