Busca avançada
Ano de início
Entree

Síntese de complexos de cobre, prata e ouro envolvendo análogos de nucleotídeos na busca por novas alternativas para o tratamento do câncer de ovário

Processo: 21/08717-8
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de novembro de 2021 - 31 de outubro de 2023
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Química Inorgânica
Pesquisador responsável:Pedro Paulo Corbi
Beneficiário:Pedro Paulo Corbi
Instituição-sede: Instituto de Química (IQ). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Química bioinorgânica  Metalofármacos  Neoplasias ovarianas  Antineoplásicos  Metais de transição  Cobre  Ouro  Prata 

Resumo

O câncer de ovário é um dos tipos mais comuns e fatais entre as mulheres. A depender das condições da paciente, o tratamento pode contemplar cirurgia, radioterapia, imunoterapia ou quimioterapia, esta última incluindo o uso de complexos metálicos como a cisplatina. Entretanto, os fármacos antitumorais de platina(II) podem apresentar limitações durante o tratamento, como o surgimento de resistência e reações adversas indesejadas. Por este motivo, as pesquisas nesta área têm experimentado um extraordinário crescimento ao longo das últimas duas décadas na busca de novos quimioterápicos eficientes para o tratamento do câncer com minimização de efeitos adversos. Neste contexto, outros metais de transição, em especial do grupo 11 (cobre, ouro e prata), são considerados para síntese de novos metalofármacos com ação antineoplásica, visando um espectro de ação diferente dos fármacos de platina(II). Assim, o objetivo primário deste projeto é desenvolver novos candidatos a metalofármacos para o tratamento do câncer, em especial de ovário. Para isso, será feita a síntese e caracterização de complexos de cobre(II), prata(I) e ouro(I)/(III) com análogos de nucleotídeos tais como a trifluridina, 5-(trifluorometil)uracil, 6-(trifluorometil)uracil, 5-fluorocitosina e 5-fluorouracil, sendo este último um agente anticâncer amplamente utilizado na clínica médica e explorado por nosso grupo recentemente como ligante. A caracterização dos novos compostos será realizada por um conjunto de análises químicas e espectroscópicas. Serão realizados ensaios de atividade antiproliferativa para avaliar a atividade dos compostos em diferentes linhagens de células, com ênfase àquelas causadoras de câncer de ovário. Os complexos que apresentarem as melhores atividades in vitro, com base nos valores de GI50 (concentração que inibe o crescimento celular em 50%), serão submetidos a testes de interação com biomoléculas, como o DNA e proteínas, para avaliar os possíveis alvos biológicos dos compostos sintetizados. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)