Busca avançada
Ano de início
Entree

Uso do embrião bovino como biosensor para avaliação da embriotoxicidade de ftalatos ambientais e seu impacto sobre as assinaturas moleculares da fertilidade

Processo: 20/08747-1
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de novembro de 2021 - 31 de outubro de 2023
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Reprodução Animal
Pesquisador responsável:Anthony César de Souza Castilho
Beneficiário:Anthony César de Souza Castilho
Instituição-sede: Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação. Universidade do Oeste Paulista (UNOESTE). Presidente Prudente , SP, Brasil
Pesq. associados: Angela Gonella ; Wellerson Rodrigo Scarano
Assunto(s):Infertilidade  Maturação in vitro 

Resumo

Os desreguladores endócrinos (DEs) são produtos químicos sintéticos ou naturais que têm a capacidade de modular a função normal dos hormônios endógenos, induzindo efeito antagônico sobre a reprodução. Na última década, uma atenção especial foi direcionada para os estudos envolvendo os DEs, porém, focando apenas na avaliação dos efeitos isolados ou em diminutas associações desses compostos, sem a real prospecção da exposição ambiental a qual animais e seres humanos estão submetidos. Evidências experimentais sobre os mecanismos através dos quais uma gama de DEs se comportam em concentrações que se aproximam dos níveis ambientais são escassos na literatura, incluindo a avaliação de misturas complexas de ftalatos baseadas na exposição ambiental real. Com o objetivo de ampliar os conhecimentos sobre os impactos de DEs ambientais no microambiente oocitário e posterior desenvolvimento embrionário, o projeto proposto investigará o efeito da mistura de ftalatos baseada na exposição ambiental, sobre o microambiente da maturação in vitro (MIV) de oócitos bovinos e seu posterior impacto no desenvolvimento inicial do embrião, avaliando o perfil global de expressão gênica e microRNAs em blastocistos bovinos. Isto porque isoladamente, na espécie bovina, alguns ftalatos administrados durante a MIV já demonstraram impactar negativamente a progressão meiótica de oócitos, e posteriormente, efeitos na diminuição das taxas de clivagem, prejudicando o desenvolvimento embrionário. Ademais, ftalatos também possuem um papel modulador no perfil de microRNAs (miRNAs) envolvidos no desenvolvimento folicular em camundongos e em vesículas extracelulares (EV-miRNAs) presentes no fluido folicular de mulheres submetidas à programas de reprodução assistida. Em meio a esse cenário, complexos cumulus-oócitos (CCOs) bovinos, oriundos de ovários de abatedouro, serão maturados sob a influência da mistura de seis diferentes ftalatos, em diferentes concentrações próximas as exposições ambientais para um screening inicial. Após a MIV, os CCOs seguirão para a fertilização e posterior cultivo embrionário in vitro a fim de caracterizar a concentração capaz de gerar embriotoxicidade. Em seguida, os embriões serão submetidos às avaliações das assinaturas moleculares de transcriptoma e microRNoma por sequenciamento de RNA e as redes biológicas de interação dessas assinaturas em blastocistos bovinos serão criadas. Tais análises permitirão a construção de estudos moleculares do impacto dos ftalatos sobre o desenvolvimento embrionário inicial. Esses resultados fornecerão uma visão holística da mistura de ftalatos baseados na exposição ambiental animal e gerarão as assinaturas moleculares dos embriões afim de fornecer subsídios para a construção de redes globais das alterações encontradas na qualidade embrionária, e as vias celulares envolvidas com tal fenótipo. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)