Busca avançada
Ano de início
Entree

Bioinsumos, à base de óleos essenciais, para controle de fungos na agricultura

Processo: 20/12593-0
Modalidade de apoio:Auxílio à Pesquisa - Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas - PIPE
Vigência: 01 de dezembro de 2021 - 30 de novembro de 2023
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Fitossanidade
Pesquisador responsável:Jacqueline de Oliveira
Beneficiário:Jacqueline de Oliveira
Empresa Sede:Agromic Pesquisas e Desenvolvimento Eireli
CNAE: Atividades de apoio à agricultura
Município: Piracicaba
Pesquisadores associados: Ícaro Gusmão Pinto Vieira ; Marise Cagnin Martins Parisi ; Marta Helena Fillet Spoto
Vinculado ao auxílio:18/15154-7 - Pesquisa e desenvolvimento de compostos naturais antifúngicos visando tratamento de sementes e aplicação pós-colheita em frutas e hortaliças, AP.PIPE
Bolsa(s) vinculada(s):23/05131-8 - Avaliação da atividade antifúngica in vivo das formulações pós-colheita da Agromic, e avaliação de seus efeitos na qualidade pós-colheita de manga., BP.TT
23/00974-7 - Bioinsumos, a base de óleos essenciais, para controle de fungos na agricultura., BP.TT
22/11910-7 - Bioinsumos, a base de óleos essenciais, para controle de fungos na agricultura., BP.TT
+ mais bolsas vinculadas 22/10134-3 - Bioinsumos, a base de óleos essenciais, para controle de fungos na agricultura., BP.TT
22/00399-0 - Bioinsumos, a base de óleos essenciais, para controle de fungos na agricultura, BP.TT
21/12653-5 - Bioinsumos, a base de óleos essenciais, para controle de fungos na Agricultura, BP.PIPE
21/13789-8 - Bioinsumos, a base de óleos essenciais, para controle de fungos na agricultura, BP.TT - menos bolsas vinculadas
Assunto(s):Agricultura  Fruticultura  Doenças de plantas  Óleos essenciais  Pós-colheita  Controle alternativo  Sclerotinia sclerotiorum  Fungos 
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Controle Alternativo | óleos essenciais | pós-colheita | Sclerotinia sclerotiorum | shelf-life | Controle de doenças fúngicas em frutas e sementes

Resumo

A fruticultura é um mercado valioso para o Brasil, somos o terceiro maior produtor mundial de frutas, com aproximadamente 45 milhões de toneladas. Apesar do volume, são poucos os produtos registrados para controle de podridão em pós-colheita de frutas, e a maioria dos existentes são classificados como muito perigosos ao meio ambiente, além de deixarem resíduos indesejáveis nas frutas, acarretando em barreiras fitossanitárias para o Brasil melhorar sua posição no ranking de exportação. O setor de sementes também é de grande relevância econômica, sendo afetado pela alta incidência de fungos que podem diminuir consideravelmente o potencial produtivo da cultura. Em ambos os setores, o controle de doenças fúngicas se dá com a aplicação de produtos químicos sintéticos, os quais são agressivos ao meio ambiente e a saúde dos consumidores. Neste projeto, a Agromic propõe o desenvolvimento de antifúngicos alternativos para ambos os setores, a base de conservantes alimentícios e óleos essenciais, visando eficácia no controle de doenças fúngicas e sustentabilidade. Assim, com base nos resultados promissores obtidos na Fase I, três formulações foram definidas para a continuidade e desenvolvimento: um fungicida para pós-colheita de frutas; um recobrimento com aditivo antimicrobiano cuja finalidade é controle de fungos e redução da desidratação das frutas no armazenamento; e um fungicida para tratamento de sementes de soja. As etapas de pesquisa e desenvolvimento desses produtos serão baseadas em ajustes e otimização das formulações e planejamento de experimentos, nos quais serão determinados: doses das formulações a serem aplicadas em importantes culturas; influência das formulações nas características físico-químicas e bioquímicas das frutas e determinação do período de comercialização dos produtos tratados; influência da formulação no vigor e na viabilidade fisiológica das sementes tratadas ao longo do armazenamento. Os principais resultados esperados são: desenvolvimento de um portfólio de produtos, os quais deverão ser eficientes, estáveis, 'zero resíduo' e aumento da viabilidade técnica e econômica do negócio. Em termos mais amplos, a pesquisa contribuirá em alternativas sustentáveis para os produtores e sementeiras, ao mesmo tempo em que o negócio terá uma bandeira positiva de promoção de produtos para um manejo sustentável. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)