Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da segurança e eficácia de biocurativos 3D contendo células mesenquimais em pacientes portadores de feridas complexas

Resumo

A pele desempenha funções vitais ao organismo, e a perda de sua integridade, como observado em feridas complexas, resulta em um conjunto de complicações. Patologias de base, como a anemia falciforme, estão comumente relacionadas ao desenvolvimento de feridas crônicas. Essas feridas, bem como outras lesões graves de pele tais como as ocasionadas por queimaduras profundas e extensas estão associadas a piores prognósticos, longos períodos de tratamento e altos custos para os sistemas de saúde. Diversas alternativas terapêuticas encontram-se disponíveis, porém existe uma gama de pacientes refratários às terapias convencionais. Nesse contexto, a medicina regenerativa por meio da terapia celular tem emergido como alternativa terapêutica para esses pacientes. Dentre as células utilizadas terapeuticamente, as células mesenquimais (CMs) destacam-se principalmente por suas propriedades imunomoduladoras e regenerativas. Contudo, o método para administração dessas células representa um desafio para a translação da terapia celular. Assim, a utilização de estratégias da engenharia de tecidos e da bioimpressão tridimensional (3D) permite a obtenção de estruturas celulares tridimensionais reprodutíveis, garantindo não só a manutenção do potencial terapêutico das células como também a segurança do processo de terapia celular e seu fornecimento de maneira menos invasiva aos pacientes. Dessa forma, o presente projeto visa utilizar biocurativos 3D desenvolvidos pela startup In Situ Terapia Celular para o tratamento de feridas complexas em regiões doadoras de pacientes queimados e pacientes portadores de anemia falciforme. Esses biocurativos, produzidos pela técnica de bioimpressão 3D contém células mesenquimais derivadas do cordão umbilical humano. Uma vez que feridas complexas acarretam grandes prejuízos aos indivíduos, além de gastos elevados, acreditamos que esse projeto de pesquisa possa embasar a terapia celular por meio da utilização de biocurativos 3D como alternativa de tratamento para esses pacientes, melhorando seu prognóstico e qualidade de vida, bem como minimizando o ônus que o tratamento dessas feridas representa aos sistemas de saúde. Além disso, o biocurativo 3D é um produto de tecnologia nacional, o que pode facilitar o acesso dos brasileiros à terapia celular. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)