Busca avançada
Ano de início
Entree

Produção recombinante de uma miraculina de citrus em sistema de expressão Pichia pastoris para desenvolvimento de adoçantes industriais

Processo: 20/05532-4
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas - PIPE
Vigência: 01 de setembro de 2021 - 31 de maio de 2022
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Biologia Molecular
Pesquisador responsável:Daniela Morilha Néo Justino
Beneficiário:Daniela Morilha Néo Justino
Empresa:DMN JUSTINO LTDA
CNAE: Fabricação de produtos alimentícios não especificados anteriormente
Fabricação de refrigerantes e de outras bebidas não-alcoólicas
Município: São Carlos
Pesquisadores principais:
Andrea Soares da Costa Fuentes
Bolsa(s) vinculada(s):21/10846-0 - Produção recombinante de uma miraculina de citrus em sistema de expressão Pichia pastoris para desenvolvimento de adoçantes industriais, BP.PIPE
Assunto(s):Biotecnologia  Purificação de proteínas  Proteínas recombinantes  Adoçantes  Pichia pastoris  Sapotaceae 

Resumo

Nos últimos anos houve um aumento significativo no consumo de alimentos altamente calóricos, mais especificamente o açúcar. Com o passar do tempo o consumo de açúcar no Brasil e no mundo vem aumentando e trazendo consequências drásticas à saúde humana, levando os pacientes ao sobrepeso e ao desenvolvimento de doenças tais como a obesidade, diabetes e síndrome metabólica. Na busca de alternativas que visam à diminuição do consumo de açúcar, pesquisadas relacionadas ao desenvolvimento de adoçantes calóricos e não calóricos vem sendo realizadas com compostos de origem natural ou artificial. Dentre os compostos naturais existe um grupo de proteínas que apresentam a propriedade de modificar o sabor dos alimentos. Essas proteínas recebem a denominação de Proteínas modificadoras de sabor (PMS). Assim, tem havido um interesse crescente nessa classe de moléculas, mais especificamente na proteína miraculina, extraída da planta Richardella dulcifica, que possui a capacidade de modificar o sabor amargo em sabor doce. Entretanto, o custo de extração da proteína miraculina nativa é bastante elevado, o que torna inviável sua inclusão em produtos comerciais. Uma alternativa a essa questão seria a produção de uma miraculina recombinante de citros, utilizando o sistema de expressão Pichia pastoris, com a vantagem de que proteína seria secretada para o meio de indução, o que torna o processo de produção mais simples e economicamente mais favorável. Entretanto, é necessário verificar se a proteína recombinante produzida em Pichia pastoris apresenta as propriedades originais da miraculina Richardella dulcifica nativa. Para tanto, avaliaremos a capacidade modificadora de sabor da miraculina de citros e ainda avaliaremos a inclusão desta proteína em produtos tais como, sucos ou outros alimentos a fim de definirmos qual o melhor veículo para utilização comercial visando a substituição do açúcar. Para isso serão realizados experimentos de análise sensorial com a proteína e depois ensaios de espectrometria de massas para então realizar testes de inclusão da proteína em alimentos. Em etapas posteriores, será avaliada a citotoxicidade da miraculina de citros em cultura de células de mamíferos, a fim de comprovar a sua segurança, etapa essencial para a inclusão em produtos comerciais. Esses estudos poderão fornecem informações importantes para futuras aplicações da miraculina de citros como substituto do açúcar em bebidas ácidas, fornecendo um uso alternativo para uma substância natural como adoçante. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)