Busca avançada
Ano de início
Entree

Expressão de proteínas relacionadas à glicólise em tumores de sítio primário desconhecido

Processo: 21/05824-8
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Artigo
Vigência: 01 de julho de 2021 - 31 de dezembro de 2021
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Metabolismo e Bioenergética
Pesquisador responsável:Céline Marques Pinheiro
Beneficiário:Céline Marques Pinheiro
Instituição-sede: Hospital do Câncer de Barretos. Fundação Pio XII (FP). Barretos , SP, Brasil
Assunto(s):Efeito Warburg  Imuno-histoquímica 

Resumo

Introdução: Câncer de sítio primário desconhecido (CUP, do inglês cancer of unknown primary) é definido como câncer metastático sem identificação do sítio primário. Considerando que apenas 15-20% dos pacientes com CUP apresentam um resultado favorável, a identificação de biomarcadores pode ajudar a melhorar o manejo clínico de pacientes que não respondem bem às terapias convencionais. Neste contexto, o estudo do perfil metabólico de CUP pode abrir caminho para o estabelecimento de novos biomarcadores e/ou alvos terapêuticos; portanto, este estudo teve como objetivo caracterizar a expressão de proteínas relacionadas ao metabolismo em CUP.Materiais e Métodos: A expressão dos transportadores de monocarboxilato MCT1, MCT2 e MCT4, sua chaperona CD147, o transportador de glicose GLUT1 e o regulador de pH CAIX foi avaliada por imunohistoquímica em uma série de 118 pacientes com CUP e os resultados foram associados às informações clínico-patológicas disponíveis.Resultados: As proteínas relacionadas ao metabolismo MCT1, MCT4, CD147, GLUT1 e CAIX foram expressas em uma porção importante dos CUP (aproximadamente 20% a 70%). MCT1 e CD147 foram ambos mais frequentemente expressos em casos com linfonodo como local dominante de metástase (p = 0,001), bem como em amostras obtidas em linfonodos (p<0,001 e p=0,002, respectivamente), enquanto a expressão de MCT1 foi mais frequentemente expressa em carcinomas de células escamosas (p=0,045). Uma maior sobrevida global foi observada em pacientes com tumores positivos para expressão de GLUT1 e CAIX (p=0,011 e p=0,041, respectivamente), mas nenhuma das proteínas foi um fator prognóstico independente para sobrevida global na análise multivariável.Conclusão: Os resultados sugerem que parte dos CUPs apresenta fenótipo hiperglicolítico, o que está associado a maior sobrevida global. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)