Busca avançada
Ano de início
Entree

Terapia coadjuvante no câncer de próstata: análise celular e molecular da resposta inflamatória e angiogênica em linhagens celulares tumorais humanas e nos estágios inicial e tardio das lesões no modelo transgênico TRAMP

Resumo

O câncer de próstata é a segundo mais frequente tipo de câncer no mundo. Processos relacionados à patogênese e progressão do câncer de próstata como a inflamação e a angiogênese são apontados como fatores fundamentais no desenvolvimento das lesões, levando ao repetido processo de dano e regeneração tecidual e ao desequilíbrio do microambiente glandular, sendo assim importantes alvos de terapias. O Tempol tem se mostrado um tratamento coadjuvante promissor em diversos tipos de câncer, com efeitos diretos sobre o processo inflamatório, estresse oxidativo celular e formação de novos vasos. Porém, estudos avaliando suas ações na próstata são escassos e contraditórios. O objetivo geral do presente estudo é avaliar os efeitos do tratamento com Tempol sobre a resposta inflamatória e angiogênica do microambiente prostático in vitro e in vivo. Para tal, a caracterização, in vitro, da resposta de linhagens celulares humanas andrógeno responsivas ou não (LnCaP, PC3 e PNT1A) frente ao tratamento com Tempol serão realizada através de ensaios de viabilidade celular, de Western blotting, de expressão gênica (RT-PCR quantitativo e PCR array) e análise das espécies reativas de oxigênio e nitrogênio presentes no meio de cultura. Também, a avaliação in vivo da resposta do microambiente do adenocarcinoma de próstata do camundongo TRAMP serão avaliadas em dois diferentes estágios de progressão da doença: inicial (8-12 semanas de idade) e tardio (16 a 20 semanas de idade). Os camundongos transgêncicos serão tratados com dose de 50 mg/Kg de Tempol, durante quatro semanas de tratamento diário e os efeitos do Tempol serão avaliados nos lobos ventral e dorsolateral da próstata. Finalizado o período experimental, amostras teciduais serão submetidas as análises histopatológicas, imunohistoquímicas, de expressão gênica e Western Blotting para a avaliação de parâmetros inflamatórios, de estresse oxidativo, da angiogênese, da proliferação tecidual e da expressão de miRNAs. Com base nos genes-alvo desejados para as vias analisadas, pretende-se identificar bioinformaticamente possíveis miRNAs de interesse e verificar se os mesmos são alterados com o tratamento, analisando o perfil de expressão desses pequenos marcadores nas linhagens de células tumorais humanas, bem como no tecido prostático do modelo TRAMP. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)