Busca avançada
Ano de início
Entree

ESTUDO BIOGEOQUÍMICO E SOCIOAMBIENTAL DE ECOSSISTEMAS COSTEIROS - Contribuição para avaliação de sustentabilidade e impacto ambiental - (BIOGEOQUIS-ECOS)

Processo: 20/16485-7
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de agosto de 2021 - 31 de julho de 2023
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Ecologia - Ecologia de Ecossistemas
Convênio/Acordo: CONFAP - Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa
Pesquisador responsável:Elisabete de Santis Braga da Graça Saraiva
Beneficiário:Elisabete de Santis Braga da Graça Saraiva
Instituição-sede: Instituto Oceanográfico (IO). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados: Ana Sofia Belloli Cardoso ; Carolina Gómez Pérez ; Gláucia Bueno Benedetti Berbel ; Juliana de Souza Azevedo ; Paula Carpintero de Moraes ; PAULA CILENE ALVES DA SILVEIRA ; Rosangela Calado da Costa ; Vitor Gonsalez Chiozzini
Assunto(s):Qualidade da água 

Resumo

Este estudo visa a aquisição de informações multidisciplinares com ênfase aos atores biogeoquímicos, de uma forma integrada às atividades socioambientais praticadas em dois diferentes sistemas estuarinos, sob diferente ação da maré, sendo um com ação de micro marés (amplitude de maré cerca de 1,6m) e outro com ação de macro maré (amplitude de maré cerca de 6m), o que pode gerar importante conhecimento aos gestores diante das diretrizes mundiais das ODS e Agenda 2030. O foco será em sistemas estuarinos e mar adjacente sob diferentes graus de influência antrópica, passando por áreas de preservação ambiental, ameaçadas por transformações naturais extremas e mudanças climáticas até áreas sob intensa pressão antrópica devido às atividades socioeconômicas associadas à cada sistema. Serão acompanhados os comportamentos de variáveis biogeoquímicas associadas às interfaces ar-água, água-sedimento e água-sedimento-biota, o que mostrarão o equilíbrio na ciclagem biogeoquímica e também suas alterações, sendo importantes indicadores do metabolismo do sistema e respostas aos fatores naturais amenos, eventos extremos e influência antrópica, constituindo importantes indicadores na avaliação de impacto e na implementação de modelos para a gestão costeira, sendo observados de forma conjunta pela equipe de modo a caracterizar os principais processos em cada região, de modo a contribuir a um plano nacional de gestão que comtemple as diferenças que ocorrem em estuários de um país com dimensões continentais. Indicadores bioquímicos como biomarcadores exercerão papel importante no acompanhamento de alterações na biota quando exposta agentes contaminantes, sendo importantes para o acompanhamento das estruturas tróficas e qualidade dos recursos vivos apontando riscos, inclusive à saúde. Variações nos ciclos biogeoquímicos dos elementos essenciais como N e P são importantes nas relações tróficas e na indicação de eutrofização, enquanto o Si aponta processos costeiros, remobilização de sedimentos, erosões e assoreamento, aumento da influência de água doce. A atividade econômica sofre constante intensificação nas zonas costeiras as quais são alvos de exploração der recursos naturais, vias de transporte e transações econômicas, sede de extrativismo ao mesmo tempo que abrigam núcleos de preservação de culturas e atividades de exploração de recursos de forma artesanal, além de áreas de preservação ambiental para a manutenção da diversidade da biosfera, sendo estes locais que sofrem ameaças constantes. Este projeto então, visa o acompanhamento de cenários biogeoquímicos de ciclagem da matéria em sistemas costeiros que vem se alterando continuamente, com destaque aos aspectos culturais e sócio-econômicos regionais. Os sistemas hídricos previstos para estudo estão localizados na baía de São José no Maranhão e no complexo estuarino-lagunar de Cananéia-Iguape-Ararapira, em São Paulo. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)