Busca avançada
Ano de início
Entree

Proposta de métodos e ferramentas para avaliação do potencial dos sistemas de recuperação energética na gestão integrada de resíduos sólidos municipais aplicados aos municípios de Santo André e Itaquaquecetuba

Processo: 20/12269-8
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Parceria para Inovação Tecnológica - PITE
Vigência: 01 de setembro de 2021 - 31 de agosto de 2024
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Mecânica
Convênio/Acordo: SABESP
Pesquisador responsável:Juliana Tófano de Campos Leite Toneli
Beneficiário:Juliana Tófano de Campos Leite Toneli
Instituição-sede: Centro de Engenharia, Modelagem e Ciências Sociais Aplicadas (CECS). Universidade Federal do ABC (UFABC). Ministério da Educação (Brasil). Santo André , SP, Brasil
Município: Santo André
Instituição parceira: CIA SANEAMENTO BASICO DO ESTADO SAO PAULO/SIMA
Pesquisadores principais:
Graziella Colato Antonio
Pesq. associados:Carlos Alberto Flávio Correa ; Kelly Danielly da Silva Alcantara Fratta ; Marcelo Modesto da Silva
Assunto(s):Gerenciamento de resíduos  Planejamento energético  Coleta seletiva  Incineração  Poder calorífico  Amostragem  Biodigestores anaeróbios 

Resumo

O crescimento econômico aliado ao desenvolvimento sustentável é um dos grandes desafios impostos às nações, em todo o mundo, neste século. Nesse cenário, a diversificação da matriz energética, com aumento das fontes renováveis, e a gestão integrada de resíduos sólidos urbanos (RSU), com aumento da reciclagem e das tecnologias para tratamento, estão entre as principais metas das nações em desenvolvimento. No Brasil, cerca de 79 milhões de toneladas de lixo são geradas anualmente, das quais 45% são tratadas de forma inapropriada, sendo que, quando coletadas, são descartadas em lixões ou aterros controlados (ABRELPE, 2019). Atualmente, no país, a única alternativa ambientalmente amigável para a disposição final de RSU são os aterros sanitários, que demandam grandes áreas e possuem uma vida útil limitada. A Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS/Lei no 12.305/2010), instituída no país no ano de 2010, preconiza, além do fim dos lixões e aterros controlados, o aumento da reciclagem e o tratamento dos resíduos, antes da sua disposição final nos aterros sanitários. As tecnologias de tratamento dos resíduos sólidos com recuperação energética (processos bioquímicos e termoquímicos) são desejáveis por reduzirem o volume destinado aos aterros sanitários e contribuírem com a diversificação da matriz energética. A escolha do processo mais adequado e o dimensionamento do sistema dependem de uma série de fatores, dentre eles, das propriedades físicas e químicas dos RSU que serão utilizados na sua alimentação. Entretanto, os resíduos apresentam composição heterogênea e variável em função das características de quem o produz e dos processos que compõem o sistema de gestão integrada, como existência do sistema de coleta seletiva e das tecnologias de reciclagem disponíveis. Dessa forma, é fundamental o conhecimento das propriedades físicas e químicas dos resíduos locais a partir de amostras estatisticamente representativas. Para tal, é necessária à coleta de muitas amostras a partir de uma população de grande volume e peso para as análises laboratoriais, resultando em um elevado número de ensaios e em um grande volume de dados e informações. A obtenção e o tratamento desses dados requerem recursos, tempo e conhecimentos técnicos, de modo que nem sempre é viável aos tomadores de decisão a obtenção de dados confiáveis. Diante do exposto, este projeto tem o objetivo de desenvolver métodos de amostragem e ferramentas para tratamento dos dados que auxiliem os gestores municipais na avaliação e tomada de decisão sobre a implantação de sistemas de tratamento de resíduos sólidos urbanos de acordo com a hierarquia preconizada pela PNRS, considerando-se os diferentes cenários possíveis de implantação de sistemas de coleta seletiva, triagem e reciclagem e de tecnologias de recuperação energética pelas rotas bioquímica e termoquímica, a partir de estudo de caso nos municípios de Santo André e Itaquaquecetuba, localizados no Estado de São Paulo, Brasil. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)