Busca avançada
Ano de início
Entree

Agomelatina reduz os triglicerídeos circulantes e os lipídeos hepáticos em ratos tratados com frutose

Resumo

A agomelatina (AGO) é um antidepressivo com atividade agonista no receptor de melatonina 1 (MT1) e MT2 e com atividade antagonista neutra no receptor de serotonina 5-HT2C. Embora estudos experimentais mostrem que a melatonina reduz a hipertrigliceridemia e a esteatose hepática induzida pela ingestão excessiva de frutose, nenhum estudo testou se a AGO exerce ações semelhantes. Para resolver esse problema, tratamos ratos Wistar machos com frutose (15% na água de beber) e / ou AGO (40 mg / kg / dia) por duas semanas. A AGO reduziu o ganho de peso corporal, a eficiência alimentar e os níveis de lipídios hepáticos sem afetar a ingestão calórica em ratos tratados com frutose. AGO também diminuiu a produção de lipoproteínas de densidade muito baixa (VLDL) e os níveis de TAG circulantes após uma carga oral com azeite de oliva. Assim, o tratamento com AGO reduziu a expressão hepática da ácido graxo sintase (Fasn), uma etapa limitante da lipogênese hepática de novo (DNLG). A expressão da apolipoproteína B (Apob) e da proteína de transferência de triglicerídeo microssomal (Mttp) no íleo, duas proteínas cruciais para a produção de lipoproteína intestinal, também foram reguladas negativamente pelo tratamento com AGO. Em conjunto, os presentes dados mostram que a AGO imita os benefícios metabólicos da melatonina quando usado em ratos tratados com frutose. Este estudo também sugere que é relevante avaliar o potencial do AGO para tratar distúrbios metabólicos em futuros ensaios clínicos. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)