Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito do treinamento físico na capacidade funcional, perfil metabólico, composição corporal e qualidade de vida em pacientes portadores de cardiopatias congênitas

Resumo

Introdução: Pacientes portadores de cardiopatia congênita (CC) apresentam intolerância aos esforços, na maioria das vezes causados pelo sedentarismo, pois desde crianças não foram estimulados a serem ativos fisicamente. Atualmente adolescentes e os adultos jovens estão desenvolvendo sobrepeso, obesidade e síndrome metabólica, acredita-se que, uma das causas,seja o sedentarismo. O número de pacientes que estão desenvolvendo esses fatores de risco para o desenvolvimento das doenças cardíacas, tal como aterosclerose, já se assemelha ao número de pacientes que não são portadores de CC, levando a uma preocupação, gerando um problema de saúde pública. Objetivo: Testar a hipótese de que o treinamento físico não supervisionado melhora a capacidade física, a composição corporal, a qualidade de vida, marcadores metabólicos em pacientes portadores de CC. Ademais, esse paradigma baseado em exercício físico melhorará o controle neurovascular e a modulação vagal e simpática do coração nesse conjunto de pacientes. Métodos: Estudo clínico-randomizado-controlado. Serão estudados 40 pacientes portadores de quaisquer CC, com idade acima de 14 anos. Todos serão previamente avaliados e randomizados em dois grupos: GTF: grupo que realizará o treinamento físico e GC: grupo controle que não realizará o treinamento físico. O GTF realizará 3 meses de exercícios físicos acompanhados a distância, através de planilha de exercícios, telefonemas e mensagens de texto, e uma visita a cada mês para a verificação da evolução do treinamento. Esses pacientes serão reavaliados após 3 meses. Os indivíduos do GC receberão orientação para que mantenham suas atividades da vida cotidiana e após três meses serão reavaliados. Ao termino do estudo, eles serão orientados com relação a prática de exercícios físicos. Resultados Esperados: Espera-se identificar aumento da capacidade funcional, melhora na qualidade de vida e nos marcadores metabólicos após o período de treinamento físico. Espera-se também identificar os possíveis componentes que atuam no comprometimento neurovascular e metabólico dos pacientes com CC que podem levar ao desenvolvimento de fatores de risco para as doenças cardiovasculares e que diminuem a capacidade funcional. Palavras chaves: Cardiopatias congênitas, Cirurgia cardiovascular, Exercício físico, Teste Cardiopulmonar, Marcadores inflamatórios, Qualidade de vida. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)