Busca avançada
Ano de início
Entree

Cápsulas sublinguais de resveratrol: aumento da biodisponibilidade sistêmica e efeito na composição protéica da película adquirida do esmalte

Processo: 20/04512-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas - PIPE
Vigência: 01 de junho de 2021 - 28 de fevereiro de 2022
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Odontologia Social e Preventiva
Pesquisador responsável:Flavia Mauad Levy Abrahão
Beneficiário:Flavia Mauad Levy Abrahão
Empresa:Ravenna Indústria e Comércio de Cosméticos Ltda. - ME
CNAE: Fabricação de cosméticos, produtos de perfumaria e de higiene pessoal
Município: Bauru
Pesquisadores principais:
Marília Afonso Rabelo Buzalaf
Bolsa(s) vinculada(s):21/07270-0 - Cápsulas sublinguais de resveratrol: aumento da biodisponibilidade sistêmica e efeito na composição proteica da película adquirida do esmalte, BP.PIPE
Assunto(s):Bioquímica  Biodisponibilidade  Comprimidos  Cápsulas  Resveratrol  Saliva  Profilaxia dentária  Patologia bucal 

Resumo

O resveratrol é um polifenol produzido naturalmente por 72 espécies diferentes de plantas, com destaque para a uva, legumes, amendoim, soja e romã. Vem sendo amplamente estudado pelos seus diferentes efeitos benéficos à saúde, uma vez que apresenta propriedades antioxidantes, anti-inflamatórias, imunomodulatórias e neuroprotetoras, o que faz com que seu consumo esteja associado a uma redução dos níveis de colesterol, redução da obesidade, redução do risco cardiovascular e prevenção do diabetes, além de apresentar um efeito antienvelhecimento e ter propriedades anticancerígenas. Após a administração por via oral, a quantidade de resveratrol livre no plasma é menor que 1% da quantidade ingerida. Desta forma, tem-se estudado a sua administração por vias alternativas, que possam aumentar a sua biodisponibilidade, como a via transdérmica e a via sublingual, neste caso utilizando comprimidos ou filmes orodispersíveis, ou ainda cápsulas sublinguais. Esta última se mostra particularmente atraente, pelo fato de se poderem aproveitar os efeitos antibacterianos e antiinflamatórios do resveratrol na profilaxia de doenças bucais, como cárie e doença periodontal, além dos efeitos sistêmicos já amplamente descritos. Em adição, a administração do resveratrol pela via sublingual diminui o custo de utilização deste polifenol, permitindo, devido à maior biodisponibilidade, o emprego de doses 15 a 65 vezes menores que as que vêm hoje sendo utilizadas em nutracêuticos orais. Desta forma, o presente estudo tem por objetivos gerais: 1) avaliar in vivo a biodisponibilidade do resveratrol quando administrado pela via sublingual, por meio de cápsulas; 2) avaliar in vivo o efeito do resveratrol na composição proteica da película adquirida do esmalte (PAE; sobre a qual se aderem, numa etapa posterior, as bactérias do biofilme oral, envolvidas na etiologia da cárie e doença periodontal). Participarão do estudo 10 voluntários em jejum por 12 horas. Será coletada uma amostra de sangue e saliva não estimulada dos mesmos e será feita profilaxia dentária para remoção da PAE. Os voluntários receberão uma cápsula sublingual, contendo 15 mg de resveratrol. Serão então coletadas amostras de sangue e saliva não estimulada após 15, 30, 60, 120 minutos e 4 horas da utilização da cápsula, bem como PAE de todas as superfícies dentárias, após 120 minutos da utilização da cápsula. Na semana seguinte, os voluntários retornarão para coleta de amostra de PAE, que será coletada após utilização de cápsula sublingual placebo (sem resveratrol). As amostras de plasma e saliva serão analisadas para o resveratrol livre, empregando HPLC e as amostras de PAE serão submetidas à análise proteômica quantitativa livre de marcadores (nLC-ESI-MS/MS). Os dados serão checados em relação à normalidade e homogeneidade, para seleção do teste estatístico apropriado (p<0,05). (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)