Busca avançada
Ano de início
Entree

Comportamento de alvenaria estrutural com junta fina de argamassa polimérica

Resumo

Esta pesquisa tem a intenção de avaliar o comportamento da alvenaria estrutural de blocos de concreto construída com juntas de assentamento finas de argamassas poliméricas. A construção de alvenaria estrutural com junta fina já é empregada há alguns anos na Europa, sendo que alguns países já possuem normas de projeto considerando sua aplicação. Entretanto, a argamassa utilizada nesses países, ainda é a base de cimento, com algumas adições de polímeros, mas não com argamassas poliméricas. Os poucos estudos internacionais desenvolvidos para avaliar o comportamento desses elementos estruturais, são ainda mais escassos, quando envolvem a utilização de materiais tradicionalmente empregados na alvenaria estrutural do Brasil e, com a utilização de argamassa polimérica (sem presença de cimento). Pelo que pode ser encontrado na literatura existente, a alvenaria de junta fina apresenta a tendência de proporcionar valores maiores de resistência à compressão quando comparada com a alvenaria tradicional, devido ao aumento do efeito de confinamento da argamassa nesse tipo de estrutura. Além disso, a utilização de argamassas poliméricas ou dotadas de polímeros, também parece contribuir significativamente para o aumento da aderência entre argamassa e unidades, provocando incrementos significativos na capacidade da alvenaria suportar ações laterais. Diante das modificações no comportamento apresentado por esse tipo de estrutura de alvenaria, um extenso programa experimental foi proposto, destinado a investigar o comportamento apresentado por esse tipo de alvenaria nos ensaios de compressão, flexão e cisalhamento, considerando a utilização de três tipos de blocos de concreto com diferentes níveis de resistência à compressão, assim como, duas formulações de argamassas poliméricas. Com os resultados obtidos nestes ensaios pretende-se desenvolver modelos analíticos que permitam descrever e analisar o comportamento destes elementos estruturais, abrindo caminho para o desenvolvimento de normativas para projeto deste tipo de estrutura. Incluem-se ainda, avaliações de desempenho para poder responder ao meio técnico sobre adequabilidade de uso desse processo construtivo no mercado da construção civil brasileira. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)