Busca avançada
Ano de início
Entree

Células dendríticas derivadas de monócitos podem reverter "in vitro" a anergia celular antígeno específica na paracoccidioidomicose humana ativa

Resumo

Resumo: Foram analisados os efeitos in vitro de dois antígenos de Paracoccidioides brasiliensis em células dendríticas derivadas de monócitos (moDCs) de pacientes com paracoccidioidomicose (PCM). MoDCs de pacientes com PCM ativa ou tratada e de indivíduos controle foram diferenciadas e estimuladas com TNF-alfa, e com dois antígenos de P. brasiliensis, glicoproteína de 43 kDa (gp43) e antígeno livre de células ("Cell-Free Antigen", CFA), e analisadas por citometria de fluxo e por ELISA. Demonstrou-se, em pacientes com PCM, alta frequência de células HLA-DR+, sendo o número de células CD86+ maior no grupo tratado, com aumento concomitante de IL-12p40. Pacientes com PCM ativa apresentaram mais moDCs CD80+, observando-se pela primeira vez, grandes quantidades de CCL18 nos sobrenadantes das culturas destas células in vitro. Demonstrou-se originalmente que moDCs de pacientes com PCM, estimuladas tanto com gp43 como com CFA, foram capazes de reverter a anergia antígeno-específica via resposta linfoproliferativa in vitro. Adicionalmente, moDCs de pacientes com PCM ativa, estimuladas com CFA, induziram maior linfoproliferação comparada à gp43, com aumento de IFN-gama e TNF-alfa. Tais resultados originais, combinados com a presença de IL-10 e aumento dos níveis de IL-12p40, sugerem que um antígeno mais complexo como o CFA possa ser um melhor indutor de resposta Th1 do que a gp43 purificada, constituindo-se em um possível alvo para estudos futuros em vacinas anti-P. brasiliensis baseadas em células dendríticas. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)