Busca avançada
Ano de início
Entree

Recuperação de solos arenosos de campinaranas degradados por mineração de areia para desencadear a restauração ecológica desse ecossistema

Processo: 20/08791-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de fevereiro de 2021 - 31 de janeiro de 2023
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Ecologia - Ecologia de Ecossistemas
Convênio/Acordo: FAPEAM
Pesquisador responsável:Ricardo Ribeiro Rodrigues
Beneficiário:Ricardo Ribeiro Rodrigues
Instituição-sede: Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba , SP, Brasil
Pesq. associados: AFRÂNIO FERREIRA NEVES JUNIOR ; Agno Nonato Serrão Acioli ; Fabiano Turini Farah ; Francisco Adilson dos Santos Hara ; Marcelo Gordo ; MARCIEL JOSÉ FERREIRA ; Veridiana Vizoni Scudeller
Assunto(s):Mineração 

Resumo

A mineração de areia é uma atividade que provoca impactos ambientais indesejáveis no solo, fauna e flora, levando à perda de habitats, de biodiversidade e diversos serviços ecossistêmicos. Na Região Metropolitana de Manaus, a principal atividade minerária é a extração de areia em campinaranas de solos arenosos. Campinaranas são encraves vegetais no meio da floresta, com flora e fauna típicas, formando ilhas de espécies endêmicas. Embora apresentem menor diversidade que as florestas tropicais do entorno, essas ilhas, têm grande importância ecológica, contribuindo com a grande biodiversidade do bioma e provendo relevantes serviços ecossistêmicos relevantes, entre os quais a reposição de aquíferos, o armazenamento de carbono e manutenção da biodiversidade. Apesar do impacto ambiental intenso, a necessidade dessa matéria-prima em abundância para a construção civil e a inexistência de substitutos, na escala necessária, fazem da extração de areia uma atividade econômica muito intensa na atualidade. Logo, uma mineração controlada e racional torna-se necessária, com a consequente recuperação dos ecossistemas degradados. A restauração ecológica de áreas mineradas é uma atividade árdua, custosa, que requer um conjunto de técnicas elaboradas, especialmente baseadas na recuperação do solo na fase inicial e, posteriormente, da vegetação e da fauna. A recuperação de solos de áreas mineradas de campinaranas é ainda mais desafiadora por se tratar de solos frágeis, de grande erodibilidade, pobres em nutrientes, cuja capacidade de recolonização e regeneração natural é muito restrita. A técnica de recuperação mais comumente empregada para promover a restauração dessas áreas é o plantio de mudas de espécies nativas, que pela degradação do solo, não está se revelando como eficaz. A causa mais provável do insucesso é a não recuperação das condições mínimas do solo degradado, que permitiriam o restabelecimento da vegetação e da fauna nativas. Apesar da importância e da urgência deste tema, não foram encontrados estudos que focaram na recuperação dos solos degradados de campinarana pela mineração de areia. O objetivo principal desta proposta é desenvolver um procedimento técnico adequado e viável economicamente de recuperação dos solos degradados de campinaranas após exploração de areia. Inicialmente, serão caracterizadas áreas de campinaranas conservadas, solos e vegetação, como ecossistemas de referência, bem como os solos e a vegetação de áreas degradadas. Com base nas áreas de referência, se avaliará o nível de degradação de solos e vegetação e a necessidade de recuperação dos atributos edáficos. Para a recuperação dos solos serão implantados experimentos em casa de vegetação e em campo, visando selecionar o tratamento mais indicado para a recuperação desejada. Serão avaliados os efeitos de: a) adição de camada superficial de top soil, coletado de áreas de referência; b) plantio de espécies comerciais de adubação verde; c) adição de resíduos do processamento de açaí; d) adição de serragem curtida, e) correção da acidez e fertilização do substrato. Os referidos tratamentos são focados na reposição de matéria orgânica necessária para fixação dos nutrientes, que desencadearão a trajetória de recuperação do solo e, assim, a restauração da vegetação e fauna desse ecossistema. Este estudo produzirá dados inéditos, que permitirão entender os níveis de degradação dos solos impactados, selecionar indicadores da qualidade do solo; conhecer o índice de perda da vegetação natural em áreas impactadas e as espécies que se estabelecem após o abandono da área, bem como selecionar o tratamento mais indicado para a recuperação dos solos degradados. Com base nos resultados obtidos, será elaborado um protocolo inicial de restauração das áreas de campinaranas degradadas por mineração de areia, sendo tal protocolo disponibilizado para os órgãos ambientais do estado. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)